Painel informativo.

- TRÊS VEZES ADMIRÁVEL pela grandeza de sua posição junto à Trindade, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo. Também por ser Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos Remidos.'

MISTERIOS DE

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios - denominados Terço - e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são:
Mistérios Gozosos - Natalidade e crescimento de Jesus
Mistérios Dolorosos - Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores
Mistérios Gloriosos - Vitória, Salvação, Proteção
Mistérios Luminosos - A humildade, os milagres e o eterno Amor

VOCÊ É ESPECIAL!

Pesquisar neste blog

ORAÇÃO OFICIAL DO TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA





A regra de ouro é uma regra de solidariedade.



Uma leitura simplista do texto da liturgia da palavra de hoje induzirá o leitor a erro. Ele poderia ser levado a pensar que o que ele deseja e pede Deus lhe concederá tal e qual; ou, então, se ele pedir com fé Deus lhe dará. A mensagem do texto é bem outra. Nossa perícope, parte do longo sermão da montanha, utiliza repetidas vezes o verbo “pedir” (vv. 7.8.9.10.11). Deus sabe do que necessitamos (cf. Sl 138). Por que pedir? Em primeiro lugar, para reconhecer que tudo o que é bom procede do Pai (v. 11). Em segundo lugar, porque a súplica em favor das necessidades dos outros e as suas próprias abre a pessoa de fé para a relação filial com Deus Pai, que é a fonte de todo verdadeiro bem. A regra de ouro citada no v. 12 é não somente conclusão do trecho em questão, mas de toda a seção do Sermão da Montanha que trata da conduta a ser adotada em relação ao próximo. A regra de ouro é uma regra de solidariedade, que possibilita a convivência pacífica e respeitosa, anterior ao nosso texto e conhecida no mundo pagão. Um exemplo de aplicação prática e adaptação dessa regra encontra-se, por exemplo, em Eclo 31,14-15.

Carlos Alberto Contieri.