Painel informativo.

- TRÊS VEZES ADMIRÁVEL pela grandeza de sua posição junto à Trindade, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo. Também por ser Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos Remidos.'

MISTERIOS DE

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios - denominados Terço - e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são:
Mistérios Gozosos - Natalidade e crescimento de Jesus
Mistérios Dolorosos - Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores
Mistérios Gloriosos - Vitória, Salvação, Proteção
Mistérios Luminosos - A humildade, os milagres e o eterno Amor

VOCÊ É ESPECIAL!

Pesquisar neste blog

ORAÇÃO OFICIAL DO TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA





Comentário do Evangelho

O sábado é dom de Deus



Uma vez mais, o sábado, e mais propriamente o descanso sabático, está no centro da controvérsia. "Por que eles (os discípulos) fazem no dia de sábado o que não é permitido?" (v. 24). Mas o que é permitido? Fazer o bem ou o mal, salvar uma vida ou perdê-la? (cf. Mc 3,4). A cena se passa numa plantação de trigo. Segundo os fariseus, era proibido arrancar as espigas de trigo no dia de sábado. Ora, a Torá autoriza a colheita de espigas, contanto que não se utilize uma foice: "Se entras nos trigais do teu próximo, poderás arrancar espigas com as mãos, mas não farás passar a foice na messe do teu próximo" (Dt 23,26). Jesus responde à objeção recorrendo ao exemplo de Davi (1Sm 21,1-10). A fome e a necessidade de manterem em boas condições a vida justificam a atitude de Davi. Trata-se de um exemplo de peso que justifica e ilustra a defesa de Jesus a seus discípulos. Os versículos 27 e 28, que concluem a controvérsia, lembram que o sábado é dom de Deus (Ex 16,29), tempo de recordar a escravidão e a libertação do Egito (cf. Dt 5,15). Por isso, o sábado é para o "Filho do Homem" tempo privilegiado de manifestação de seu poder salvador, poder de dar a vida, de fazer viver.

Carlos Alberto Contieri