Painel informativo.

- TRÊS VEZES ADMIRÁVEL pela grandeza de sua posição junto à Trindade, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo. Também por ser Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos Remidos.'

MISTERIOS DE

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios - denominados Terço - e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são:
Mistérios Gozosos - Natalidade e crescimento de Jesus
Mistérios Dolorosos - Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores
Mistérios Gloriosos - Vitória, Salvação, Proteção
Mistérios Luminosos - A humildade, os milagres e o eterno Amor

VOCÊ É ESPECIAL!

Pesquisar neste blog

ORAÇÃO OFICIAL DO TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA





Entrevista com o Pe. Vandemir Meister, assessor do Terço dos Homens Mãe e Rainha no regional Sudeste.

Terço dos Homens Mãe Rainha 


Terço dos Homens Mãe Rainha:
o que é, história e finalidade


O Terço dos Homens Mãe e Rainha é uma iniciativa que cresce sempre mais e traz muitas bênçãos para Schoenstatt e toda a Igreja. Mas, o que realmente é essa iniciativa? Todo grupo de Terço dos Homens é uma iniciativa de Schoenstatt? Para esclarecer essas e outras dúvidas e também para louvar a Mãe de Deus por essa iniciativa entrevistamos o Pe. Vandemir Meister, assessor do Terço dos Homens Mãe e Rainha no regional Sudeste. Vale complementar que as respostas foram também assinadas pelo Pe. Pedro Cabello, assessor no Nordeste.

Pe. Vandemir

Pe. Vandemir, qual é a sua função no Terço dos Homens Mãe Rainha?

 - Sou o Assessor do Regional Sudeste do Terço dos Homens Mãe Rainha (THMR), que compreende alguns regionais da CNBB. A assessoria do THMR, no Brasil, também é organizadas por Regionais.

Percebe-se que com o Terço dos Homens algo novo está surgindo na Igreja. Fala-nos sobre isso.

- Realmente, o Terço dos Homens é uma nova irrupção da graça do Espírito Santo na Igreja do Brasil.

Frase do Dia

Liturgia Diária

Primeira leitura (Deuteronômio 26,16-19)
Salmo (Salmos 118,1-8)
Evangelho (Mateus 5,43-48)

Evangelho (Mateus 5,43-48)

 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
43“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ 44Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem!
45Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre os justos e injustos. 46Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa?
47E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? 48Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Prática do amor e da misericórdia.

Esta sexta, e última, antítese da sequência de Mateus exprime uma das mais fortes contradições com a doutrina dos escribas e fariseus: o amor ao inimigo.
A comunidade de Mateus era formada por convertidos do judaísmo. E estavam sendo perseguidos pelos compatriotas da sinagoga. A atitude de amor ao inimigo era a coerente maneira de testemunhar a sua fidelidade a Jesus e ao seu projeto. Com o refrão: "Ouvistes o que foi dito... Ora, eu vos digo..." fica afirmada a autoridade de Jesus em substituir a doutrina excludente do judaísmo por sua prática amorosa e libertadora.
A exortação de Jesus ao amor aos inimigos é justificada: "Assim vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus". Esta sutil afirmação nos revela que Deus se manifesta como nosso Pai e que a nós cabe a responsabilidade e a iniciativa de assumirmos esta filiação.
Em conclusão nos é feita a exortação imperativa de seguirmos o modelo de perfeição do Pai. Esta perfeição não está no cumprimento das incontáveis observâncias da Lei, mas na prática do amor e da misericórdia.


José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santos Marino e Astério

Os santos de hoje foram mártires no século III. São Marino era oficial romano, mas sobretudo, cristão. Já tinha feito seu caminhar com Cristo, estando em constante aprofundamento. No Império, não era reconhecido como cristão, e nem era possível uma evangelização aberta. Mas com sua vida, seu jeito profissional de ser, comunicava a verdade e o amor. Era cogitado para ocupar uma posição chave: a de centurião romano na Cesareia.

Outros queriam esse cargo, e sabiam que ele era cristão. Por isso, um deles levantou uma lei antiga,onde para assumir o cargo era preciso antes sacrificar aos deuses. Imediatamente, Marino revelou publicamente que não poderia fazer isso e professou sua fé. Pela admiração que muitos tinham por ele, não o mataram na hora. Deram a ele três horas para escolher entre apostatar da fé ou morrer.

Ao sair do pretório, encontrou-se com o bispo Teotecno que o levou à igreja e, apontando-lhe para uma espada e para o Evangelho, o motivou a fazer uma escolha digna de cristão. O oficial livremente abraçou o Evangelho.

Passado o tempo, as autoridades o quiseram ouvir. Marino permaneceu fiel por amor a Cristo e à Igreja e acabou sendo degolado. Isto no ano de 260.

De repente, Astério se aproximou do corpo, cobriu-o e enterrou o oficial. Ele sabia que isso poderia levá-lo ao martírio também. E foi o que aconteceu.

O testemunho deles nos convida a evangelizarmos a partir da nossa vida, e em todos os lugares da sociedade, e a nunca renunciarmos nossa fé, mesmo que o martírio nos espere.

Santos Marino e Astério, rogai por nós!

A PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA FAZ HOMENAGEM A JOÃO PAULO II


Amanhã dia 3 de março às 17h será inaugurada a Praça João Paulo II construída no entorno da igreja de Nossa Senhora de Fatima no conjunto abolição II. A praça também terá um busto do Papa João Paulo II, em sua homenagem. A praça que será um belíssimo espaço de convivência social, que irá oferecer a comunidade em geral uma área para caminhadas e encontros, terá bancos de ferros e madeira, iluminação e paisagismo.
Pe. Nunes e José Roberto
Dentro da programação haverá a celebração da Santa Missa e Show com o Padre Nunes que canta e encanta a todos com suas canções e carisma. O padre que já esteve em Mossoró algumas vezes nas festividades de Santa Luzia tem um grande e fiel público que com certeza ira prestigia-lo amanha. Ao Padre Severino Claudino nossos parabéns pelo trabalho realizado na Paróquia e pela merecida homenagem ao Saudoso Papa João Paulo II. O PAPA DA PAZ.  

Para refletir!



No mundo em que vivemos, temos tanta informação e tão pouca pela salvação...
Temos tantas coisas para fazer e tão pouco tempo...
Trabalho, estudos, família, casa, lazer, amigos, etc, etc, etc... torna-se praticamente impossível atender a tudo e a todos... mas... qual sua prioridade?

Vivemos num mundo que perdeu a noção de pecado, de certo e errado, de moral e imoral.
Tudo pode, tudo é permitido... e vamos, aos poucos, perdendo também o senso... e achando também que tudo é normal, que tudo pode.

O mundo se modernizou, as coisas mudaram. As modas, as tecnologias, o comportamento interpessoal, tudo mudou... mas... as Leis de Deus são imutáveis.
Aquelas coisas que você aprendeu de sua mãe ou de sua avó ou que leu na Bíblia ou em algum livro religioso, continuam valendo.

Vamos a eles

Amar a Deus sobre todas as Coisas – hoje em dia, prega-se amor a si mesmo, aos outros mas nunca a Deus... você ama a Deus acima de tudo? 

Frase do Dia

Liturgia Diária

Primeira leitura (Ezequiel 18,21-28)
Salmo (Salmos 129)
Evangelho (Mateus 5,20-26)

Evangelho (Mateus 5,20-26)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
20“Se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vós não entrareis no Reino dos Céus.
21Vós ouvistes o que foi dito aos antigos: ‘Não matarás! Quem matar será condenado pelo tribunal’. 22Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo; quem disser ao seu irmão: ‘Patife!’ será condenado pelo tribunal; quem chamar o irmão de ‘tolo’ será condenado ao fogo do inferno.
23Portanto, quando tu estiveres levando a tua oferta para o altar, e ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24deixa a tua oferta ali diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão. Só então vai apresentar a tua oferta.
25Procura reconciliar-te com teu adversário, enquanto caminha contigo para o tribunal. Senão o adversário te entregará ao juiz, o juiz te entregará ao oficial de justiça, e tu serás jogado na prisão. 26Em verdade eu te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus coloca o respeito à vida como valor fundamental.

A "justiça", na perspectiva religiosa dos escribas e fariseus, era estar quites com Deus. Isto se alcançava pelas observâncias religiosas da Lei, e assim se tornava um "justo". Os chefes religiosos que se julgavam perfeitos observantes consideravam-se justos e desprezavam a maioria do povo que não tinha condições de cumprir estas observâncias, qualificando-os como pecadores.
Removendo tal tradição, Jesus coloca o respeito à vida como valor fundamental do novo mundo possível. Na nova sociedade, abandona-se a economia de mercado que visa ao lucro e à consolidação dos poderosos grupos econômicos que, seja pela guerra, seja pela injustiça, relegam à doença, à fome e à morte multidões de excluídos.
A vivência da reconciliação com os irmãos contribui fundamentalmente para a consolidação da vida e para a construção da Paz a que todos aspiramos.

 
José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Simplício

Papa da Igreja, pertencente ao Clero de Roma, o santo viveu mergulhado num contexto de grande instabilidade, seja por parte das heresias que rondavam a Igreja, como também por parte externa, da sociedade e do Império que estava para ruir.

Foi escolhido para sucessor de São Pedro no ano de 468. Um homem de testemunho e oração, sensível aos ataques internos que a Igreja sofria por parte do Nestorianismo - que buscava espalhar a mensagem entre os cristãos de que Cristo não teria nenhum ligação com Deus, negando o mistério da Encarnação - e também o Monofisismo, onde pregravam como verdade que a natureza divina suprimiu a natureza humana de Cristo.

Simplício se deparava com essa realidade, mas com autoridade, cheio do Espírito Santo e em comunhão com o Clero, se tornou cada vez mais canal da luz, que é Cristo, para essas situações.

São Simplício demontrou com a vida que vale a pena caminharmos com o coração fixo na recompensa que o Senhor quer nos dar na Glória.

Faleceu em 483, e hoje intercede por nós.

São Simplício, rogai por nós!

Frase do Dia

Liturgia Diária

Primeira leitura (Ester 4,17a-b.g-h)
Salmo (Salmos 137)
Evangelho (Mateus 7,7-12)

Evangelho (Mateus 7,7-12)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7“Pedi e vos será dado! Procurai e achareis! Batei e a porta vos será aberta! 8Pois todo aquele que pede recebe; quem procura encontra; e a quem bate a porta será aberta.
9Quem de vós dá ao filho uma pedra, quando ele pede um pão? 10Ou lhe dá uma cobra, quando ele pede um peixe? 11Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedirem! 12Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles. Nisto consiste a Lei e os Profetas”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

O caminho para o Reino de Deus

A nova realidade do Reino é vivida a partir da conversão, pela opção a seus valores. A essência da conversão é o abandono do ideal de enriquecimento e consumo, pelo ideal e o compromisso com a vida fraterna, compassiva e partilhada com os mais pobres e excluídos pela própria sociedade de consumo.
Deus atende quem lhe pede coisas boas, que contribuem para o Reino. A conversão que leva ao abandono nas mãos de Deus, à adesão ao seu projeto de construção de um mundo novo, encontra na oração a confiança diante do futuro que se abre. Se os homens e mulheres não negam "pão e peixe" aos seus filhos, com muito mais razão Deus não negará as coisas boas aos que lhe pedirem. A partilha dos pães e peixes com Jesus, na montanha, será um sinal.
A sentença final, fazer aos outros o que quer que lhe façam, já era um patrimônio cultural universal de vários povos no tempo de Jesus. Jesus apresenta a vivência dos valores humanos que contribuem para a vida como sendo o caminho para o Reino e a vida eterna, sob a moção do Espírito que ele confere a todos.


José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Rosendo

São Rosendo nasceu no ano de 907, em Monte Córdova, dentro de uma família muito religiosa. Seus pais foram o Conde D. Guterre Mendez de Árias e Santa Ilduara.

Adolescente, passou Rosendo a Mondoñedo, onde seu tio paterno, Savarico, era bispo. É de presumir que tenha prosseguido os estudos nalgum mosteiro beneditino.

Em 925, apenas com dezoito anos, sucede ao bispo de Mondoñedo, sendo muito bem recebido. Esforçou-se por restabelecer e e consolidar a paz, reconstruindo - ajudado pelos pais - os mosteiros e igrejas que tinham sofrido com a desordem. Assim serenou e conquistou os abades de toda a Galiza, que formavam a nobreza eclesiástica; e atraiu a nobreza civil, a que estava muito ligado pelo sangue. Libertou os escravos dependentes da mitra e trabalhou para que os outros senhores fizessem o mesmo; ficou sendo o pai de todos os libertos.

Depois de ser bispo de Mondoñedo, passou a sê-lo de Dume. Veio a Portugal visitar o mosteiro em que era abadessa sua parente, Santa Senhorinha. Desejando apresentar uma comunidade-modelo, conseguiu regressar e edificar um grande mosteiro, depois de um irmão e uma prima lhe terem cedido a quinta de Villar, na diocese de Orense. Obteve doações de ricos e pobres, sobretudo da mãe. Ao fim de oito anos de construção, num domingo do ano de 942 inaugurou a casa, que se ficou chamando Celanova: recebeu as felicitações de 11 bispos da Galiza e de Leão; foi saudado por 24 condes; prestaram-lhe homenagem muitos abades, presbíteros, diáconos e monges; e ouviu os aplausos da multidão.

Ficou abade de Celanova o monge Franquila. E São Rosendo voltou a Mondoñedo a extinguir rancores, sufocar conspirações, acalmar avarezas e pacificar famílias. Entre 944 e 948, depois de renunciar o bispado, retirou-se para Celanova. Mas foi preciso que substituísse alguns parentes seus, na autoridade que lhes pertencera, pois esses tinham-se revoltado contra Ordonho III (955). Administrou a diocese de Iria-Compostela pelo ano de 970, quando a região era assolada por violentas incursões normandas.

Veio a falecer em Celanova, no 1º de março de 977, com testamento que reflete fé, ciência escriturística, humildade, amor à Ordem Beneditina, predileção por Celanova e desejo de viver na eternidade como vivera os seus dias de afadigado peregrinar na terra: "sob a providência de Deus".

São Rosendo, rogai por nós!

Frase do Dia

Liturgia Diária

Primeira leitura (Jonas 3,1-10)
Salmo (Salmos 50)
Evangelho (Lucas 11,29-32)

Evangelho (Lucas 11,29-32)

 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 29quando as multidões se reuniram em grande quantidade, Jesus começou a dizer: “Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas.
30Com efeito, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do Homem para esta geração. 31No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará juntamente com os homens desta geração, e os condenará. Porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior que Salomão.
32No dia do julgamento, os ninivitas se levantarão juntamente com esta geração e a condenarão. Porque eles se converteram quando ouviram a pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus próprio é o sinal

Dirigindo-se às multidões, Jesus menciona a "geração perversa" que "busca um sinal". Refere-se àqueles que, em nome da tradição de Israel e da Lei, o rejeitavam. Em resposta, Jesus declara que basta o sinal de Jonas, que com sua pregação converteu os habitantes de Nínive, e o sinal da rainha do Sul, que, conforme o Primeiro Livro dos Reis (10,1-13), reconheceu a sabedoria de Salomão. Jesus conclui afirmando que ele próprio é o sinal, superando todos outros do Primeiro Testamento. Toda a vida de Jesus, dedicada à libertação e à restauração da vida entre os empobrecidos e excluídos, é a revelação do Pai. Estes atos de amor são sinais da presença de Deus. Com um olhar de fé, podemos reconhecer os sinais de Deus em todo relacionamento em que a vida é respeitada, dignificada e promovida, em qualquer povo ou nação. Assim os discípulos que vivem o amor, abrindo os seus corações para acolher os irmãos, permanecem em Deus e são, também, sinais para o mundo.


Leitura Orante

A igreja celebra hoje: Santo Osvaldo

O santo do dia de hoje era de origem dinamarquesa, vindo de uma educação religiosa muito forte, tendo como tio o Arcebispo de Cantuária. Osvaldo foi educado sob os cuidados dele e, após ter sido Bispo e confessor, se tornou Cônego de Winchester com seu auxílio.

Tinha um forte desejo de ingressar numa abadia beneditina, o que de fato fez, tornando-se monge em Fleury-sur-Loire, na França. Homem de grande santidade, ativo, generoso e bom, Osvaldo apreciava também a ciência.

Apoiado pelo rei Edgar, em 972, foi nomeado Arcebispo de York, tornando os mosteiros verdadeiros centros de estudos. Mas como houve uma recusa por parte do Clero da Catedral de Worcester, da reforma imposta por Santo Osvaldo, este mandou construir aí uma abadia e uma igreja dedicadas a Nossa Senhora. Gozou da plenitude eterna nos Céus no dia 29 de fevereiro de 992.


Santo Osvaldo, rogai por nós!

CONVITE

Participe do Terço dos Homens Mãe Rainha na Comunidade da Santíssima Trindade da Paróquia de Santa Cruz em RONDONÓPOLIS - MT

  Toda quarta feira às 19:00h
Coordenador: João Carneiro  

O Terço dos Homens. É uma iniciativa que vai crescendo na Diocese de Rondonópolis e hoje já conta com 17 grupos de homens, que semanalmente se reúnem e rezam o terço.
Segundo o coordenador do Terço dos Homens, João Carneiro esta iniciativa começou em 2005 na Paróquia Bom Pastor e foi se estendendo em todas as paróquias e hoje já conta com mais de 400 homens que semanalmente rezam o terço.
O terço é uma oração simples, mas de uma profundidade, pois além das orações sucessivas é uma forma de a cada dez  Ave Maria contemplar a Palavra de Deus que contem os mistérios de nossa redenção.

Frase do Dia

Liturgia Diária

Primeira leitura (Isaías 55,10-11)
mo (Salmos 33)
Evangelho (Mateus 6,7-15)

Evangelho (Mateus 6,7-15)

 
 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7“Quando orardes, não useis muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras.
8Não sejais como eles, pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais. 9Vós deveis rezar assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; 10venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como nos céus. 11O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. 12Perdoa as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, 13e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.
14De fato, se vós perdoardes aos homens as faltas que eles cometeram, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. 15Mas, se vós não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus ensina como rezar ao Pai

A conversão a Deus se fortalece pela oração. Por ela entramos em relação pessoal e amorosa com Deus. Oração e ação andam sempre juntas. Pela oração nos identificamos com o projeto do Pai e encontramos a força para realizá-lo.
Jesus nos ensinou a oração por excelência: o Pai-Nosso. É uma oração essencialmente comunitária. A primeira parte da oração tem como centro o desejo da realização do projeto do Pai (teu nome, teu reino, tua vontade). Na segunda parte o centro é a comunidade (pão nosso, nossas dívidas, não nos deixeis), que adere concretamente a este projeto.
Na oração do Pai-Nosso encontramos o projeto da mudança. A sociedade de mercado esvazia-se pela prática dos discípulos de Jesus em partilhar o pão de cada dia com os excluídos, em perdoar e aceitar a reconciliação, sem se deixar seduzir pela ideologia e pelas intimidações oriundas desta mesma sociedade. É a chegada do Reino do Pai.


José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santos Romão e Lupicino

São Romão entrou para a vida religiosa com 35 anos, na França, onde nasceram os dois santos de hoje. Ele foi discernindo sua vocação, que o deixava inquieto, apesar de já estar na vida religiosa. Ao tomar as constituições de Cassiano e também o testemunho dos Padres do deserto, deixou o convento e foi peregrinar, procurando o lugar onde Deus o queria vivendo.

Indo para o Leste, encontrou uma natureza distante de todos e percebeu que Deus o queria ali.

Vivia os trabalhos manuais, a oração e a leitura, até o seu irmão Lupicino, então viúvo, se unir a ele. Fundaram então um novo Mosteiro, que se baseava nas regras de São Pacômio, São Basílio e Cassiano.

Romão tinha um temperamento e caminhada espiritual onde com facilidade era dado à misericórdia, à compreensão e tolerância. Lupicino era justiça e intolerância. Nas diferenças, os irmãos se completavam, e ajudavam aos irmãos da comunidade, que a santidade se dá nessa conjugação: amor, justiça, misericórdia, verdade, inspiração, transpiração, severidade, compreensão. Eles eram iguais na busca da santidade.

O Bispo Santo Hilário ordenou Romão, que faleceu em 463. E em 480 vai para a glória São Lupicino.

Santos Romão e Lupicino, rogai por nós!

Frase do Dia

Liturgia Diária

Primeira leitura (Levítico 19,1-2.11-18)
Salmo (Salmos 18)
Evangelho (Mateus 25,31-46)

Evangelho (Mateus 25,31-46)

 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
31“Quando o Filho do Homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso. 32Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. 33E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. 34Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo! 35Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; 36eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar’. 37Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? 38Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? 39Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar?’ 40Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo, que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!’ 41Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. 42Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; 43eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não fostes me visitar’. 44E responderão também eles: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?’ 45Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo, todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!’ 46Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Somos chamados a converter-nos

Mateus usa o gênero literário apocalíptico, a vinda gloriosa do Filho do Homem, com um julgamento terrível, ao estilo do livro de Daniel (Dn 7,13; 12,2). Com esta roupagem literária, ele fala da realidade a ser vivida atualmente. Jesus, presente nos pequenos e excluídos, os famintos, os sedentos, os forasteiros, os nus, os doentes, os presos, espera nossa solidariedade. Somos chamados a converter-nos à simplicidade e à confiança na vida, abandonando o medo adulto do fracasso, do desprestígio e da pobreza. Somos chamados à fraternidade, à partilha e à comunhão com os irmãozinhos empobrecidos e carentes.


José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Gabriel das Dores

Nascido a 1838 em Assis, na Itália, dentro de uma família nobre e religiosa, recebeu o nome de batismo Francisco, em homenagem a São Francisco.

Na juventude andou desviado por muitos caminhos, e era dado a leitura de romances, festas e danças. Por outro lado, o jovem se sentiu chamado a consagrar-se totalmente a Deus, no sacerdócio ministerial. Mas vivia 'um pé lá, outro cá'. Ou seja, nas noitadas e na oração e penitência.

Aos 18 anos, desiludido, desanimado e arrependido, entrou numa procissão onde tinha a imagem de Nossa Senhora. Em meio a tantos toques de Deus, ouviu uma voz serena, a voz da virgem Maria, que dizia que aquele mundo não era para ele, e que Deus o queria na religião.

Obediente a Santíssima Virgem, na fé, entrou para a Congregação dos Padres Passionistas. Ali, na radicalidade ao Evangelho, mudou o nome para Gabriel, e de acordo também com a sua devoção a Nossa Senhora, chamou-se então: Gabriel da Dores.

Antes de entrar para a Congregação, já tinha a saúde fraca, e com apenas 23 anos partiu para a glória, deixando o rastro da radicalidade em Deus.

Em meios as dores, São Gabriel viveu o santo Evangelho.

São Gabriel das Dores, rogai por nós!

Frase do Dia

Liturgia Diária

Primeira leitura (Gênesis 9,8-15)
Segunda leitura (1º Pedro 3,18-22)
Salmo (Salmos 24)
Evangelho (Marcos 1,12-15)

Evangelho (Marcos 1,12-15)

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 12o Espírito levou Jesus para o deserto. 13E ele ficou no deserto durante quarenta dias, e aí foi tentado por Satanás. Vivia entre animais selvagens, e os anjos o serviam.
14Depois que João Batista foi preso, Jesus foi para a Galileia, pregando o Evangelho de Deus e dizendo: 15“O tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho!”


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Quaresma é um tempo de conversão

O tempo da Quaresma, com cinco semanas e quatro dias, e o tempo pascal que o sucede, com sete semanas, se inserem dentro do ano litúrgico, tendo como data de referência o domingo de Páscoa, o qual ocorre logo após a primeira lua cheia de primavera (a partir de 21 de março, no hemisfério norte). A Quaresma é um tempo de aprofundamento da conversão, com seu apelo a uma mudança de valores recebidos da sociedade discriminatória e elitista em que vivemos. A partir da revelação em Jesus, em sua vida e sua prática, encontramos novos valores a serem assumidos em vista da promoção da vida plena para todos. O ato de conversão decorre do compromisso assumido no batismo. O batismo de João e a pregação de Jesus se fundamentam nesta conversão: "Convertei-vos e crede na Boa-Nova". No Antigo Testamento encontramos a simbologia da permanência no deserto como um tempo de conversão. No êxodo do Egito, o povo indócil a Javé, no momento em que deveria entrar na Terra Prometida, acaba ficando quarenta anos no deserto, curtindo um tempo de reconciliação com a divindade. Os evangelistas sinóticos (Mt, Mc, Lc) vão associar ao batismo de Jesus um tempo de permanência no deserto, quarenta dias, como tempo de sua conversão. De fato, depois da prisão de João Batista, há uma mudança na vida de Jesus. Voltando para a Galileia, sua terra, abandona sua cidade de origem, Nazaré, e, acompanhado de discípulos em uma vida itinerante, passa a anunciar a chegada do Reino de Deus. A sucinta narrativa de Marcos sobre a tentação de Jesus resume o seu ministério prestes a se iniciar: o convívio em confronto com seus adversários e o conforto da fraternidade dos discípulos, iniciados no aprendizado do serviço. A aliança com Deus é apresentada na primeira leitura de uma maneira antropomórfica. O deus que, arrependendo-se de ter feito os homens sobre a terra, resolveu exterminá-los pelo dilúvio, agora promete que não voltará a exterminar seu povo pelas águas. Salvam-se apenas Noé, prefiguração de Abraão, e sua família, com quem é feita uma aliança, da qual, a partir de uma etiologia bíblica, o arco-íris passa a ser uma lembrança. A "primeira carta de Pedro", na segunda leitura, associa as águas destrutivas e saneadoras do dilúvio com a água do batismo que é fonte de salvação. É uma teologia que se distancia do batismo de João e de Jesus como conversão à prática concreta da justiça. A conversão a que somos chamados envolve mudanças de valores e práticas pessoais em interação com os relacionamentos comunitários e sociais. Cumpre rompermos com os valores impostos pela cultura consumista que atende aos interesses dos poderosos. Somos atraídos, caindo na rede das TVs, dos shoppings e similares, cedendo às tentações que se apresentam agradáveis aos sentidos, ao conforto, à segurança, à vaidade, estimulando o sucesso pessoal no usufruto do poder, levando à indiferença para com os humildes, explorados, carentes e sofredores. É tempo de, libertando-nos, nos voltarmos amorosamente para o nosso próximo, particularmente aquele excluído e empobrecido, na prática da justiça, na partilha e na comunhão de vida.


José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Porfírio

Nascido do ano de 353 em Tessalônica da Macedônia, Porfírio foi muito bem formado pelos seus pais, numa busca de piedade e vontade de Deus. Com 25 anos foi para o Egito, onde viveu a austeridade. Depois, seguiu para a Palestina, vivendo como eremita por 5 anos. Devido a uma enfermidade seguiu para Jerusalém, onde se tratou.

São Porfírio percebia que faltava algo. Ele tinha herdado uma grande fortuna, e já tendo discípulos - que vendo a ele seguir a Cristo, também quiseram seguir nosso Senhor nos passos dele - ele ordenou que esses discípulos fossem para Tessalônica e vendessem todos os bens. Ele então, pôde dar tudo aos pobres.

Ele estava muito doente, mas através de uma visão, o Senhor o curou. Mais tarde, passou a trabalhar para ganhar o 'pão de cada dia', sempre confiando na Divina Providência.

O Patriarca de Jerusalém o ordenou sacerdote, e depois Bispo em Gaza, tendo grande influência politica e na religiosidade de todo o povo. Por meio do Espírito Santo e das autoridades, conseguiu que os templos pagãos fossem fechados, e os ídolos destruídos. Não para acabar com a religiosidade, mas para apontar a verdadeira religião: Nosso Senhor Jesus Cristo, único Senhor e Salvador.

Faleceu no século V, deixando-nos esse testemunho: nossa fé, nossa caridade, precisam ter uma ressonância dentro e fora da Igreja, para a glória de Deus e Salvação de todas as pessoas.

São Porfírio, rogai por nós!