Painel informativo.

- TRÊS VEZES ADMIRÁVEL pela grandeza de sua posição junto à Trindade, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo. Também por ser Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos Remidos.'

MISTERIOS DE

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios - denominados Terço - e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são:
Mistérios Gozosos - Natalidade e crescimento de Jesus
Mistérios Dolorosos - Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores
Mistérios Gloriosos - Vitória, Salvação, Proteção
Mistérios Luminosos - A humildade, os milagres e o eterno Amor

VOCÊ É ESPECIAL!

Pesquisar neste blog

ORAÇÃO OFICIAL DO TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA





Diocese de Mossoró-RN

19/09/2010 - IV Encontro de formação espiritual do Terço dos Homens Mãe Rainha.



Local: Paróquia de Marcelino Vieira - Marcelino Vieira/RN 08 às 12h.

Preciosas Promessas


As obras do Senhor não têm fim e o bem-estar que dele procede se espalha sobre a terra.
Is.38,8





Evangelho (Mateus 25,14-30)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 14“Um homem ia viajar para o estrangeiro. Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens. 15A um deu cinco talentos, a outro deu dois e ao terceiro, um; a cada qual de acordo com a sua capacidade. Em seguida viajou. 16O empregado que havia recebido cinco talentos saiu logo, trabalhou com eles, e lucrou outros cinco.
17Do mesmo modo, o que havia recebido dois lucrou outros dois. 18Mas aquele que havia recebido um só saiu, cavou um buraco na terra, e escondeu o dinheiro do seu patrão. 19Depois de muito tempo, o patrão voltou e foi acertar contas com os empregados. 20O empregado que havia recebido cinco talentos entregou-lhe mais cinco, dizendo: ‘Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco que lucrei’.
21O patrão lhe disse: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’ 22Chegou também o que havia recebido dois talentos, e disse: ‘Senhor, tu me entregaste dois talentos. Aqui estão mais dois que lucrei’. 23O patrão lhe disse: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!’
24Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento, e disse: ‘Senhor, sei que és um homem severo, pois colhes onde não plantaste e ceifas onde não semeaste. 25Por isso fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence’. 26O patrão lhe respondeu: ‘Servo mau e preguiçoso! Tu sabias que eu colho onde não plantei e que ceifo onde não semeei? 27Então devias ter depositado meu dinheiro no banco, para que, ao voltar, eu recebesse com juros o que me pertence’.
28Em seguida, o patrão ordenou: ‘Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez! 29Porque a todo aquele que tem será dado mais, e terá em abundância, mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado. 30Quanto a este servo inútil, jogai-o lá fora, na escuridão. Ali haverá choro e ranger de dentes!’”
 
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Dons a serviço da comunidade

Mateus apresenta aqui mais uma narrativa parabólica com traços típicos da sociedade oportunista e excludente de mercado e lucro. A sede de lucro do senhor, a prontidão aduladora dos dois primeiros servos e a seletividade excludente e vexatória do senhor em relação ao terceiro e tímido servo, não são nada edificantes. Estes traços, que não condizem com a proposta de Jesus, sugerem que estamos diante de uma ironia sobre a sociedade opressora.
Tradicionalmente a parábola é vista como sendo um convite aos discípulos a não serem tímidos ou omissos e colocarem seus dons a serviço da comunidade.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santo Agostinho

Celebramos neste dia a memória do grande Bispo e Doutor da Igreja que nos enche de alegria, pois com a Graça de Deus tornou-se modelo de cristão para todos. Agostinho nasceu em Tagaste, no norte da África, em 354, filho de Patrício (convertido) e da cristã Santa Mônica, a qual rezou durante 33 anos para que o filho fosse de Deus.

Aconteceu que Agostinho era de grande capacidade intelectual, profundo, porém, preferiu saciar seu coração e procurar suas respostas existentes tanto nas paixões, como nas diversas correntes filosóficas, por isso tornou-se membro da seita dos maniqueus.

Com a morte do pai, Agostinho procurou se aprofundar nos estudos, principalmente na arte da retórica. Sendo assim, depois de passar em Roma, tornou-se professor em Milão, onde envolvido pela intercessão de Santa Mônica, acabou frequentando, por causa da oratória, os profundos e famosos Sermões de Santo Ambrósio. Até que por meio da Palavra anunciada, a Verdade começou a mudar sua vida.

O seu processo de conversão recebeu um "empurrão" quando, na luta contra os desejos da carne, acolheu o convite: "Toma e lê", e assim encontrou na Palavra de Deus (Romanos 13, 13ss) a força para a decisão por Jesus:"...revesti-vos do Senhor Jesus Cristo...não vos abandoneis às preocupações da carne para lhe satisfazerdes as concupiscências".

Santo Agostinho, que entrou no Céu com 76 anos de idade (no ano 430), converteu-se com 33 anos, quando foi catequizado e batizado por Santo Ambrósio. Depois de "perder" sua mãe, voltou para a África, onde fundou uma comunidade cristã ocupada na oração, estudo da Palavra e caridade. Isto, até ser ordenado Sacerdote e Bispo de Hipona, santo, sábio, apologista e fecundo filósofo e teólogo da Graça e da Verdade.


Santo Agostinho, rogai por nós!

Presiosas Promessas


Humilhai-vos sob a poderosa mão de Deus, para que na ocasião própria vos exalte.

1Pd 5,6




Evangelho (Mateus 25,1-13)



O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 1“O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. 2Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes.
3As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. 4As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. 5O noivo estava demorando e todas elas acabaram cochilando e dormindo. 6No meio da noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo está chegando. Ide a seu encontro!’ 7Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. 8As imprevidentes disseram às previdentes: ‘Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando’.
9As previdentes responderam: ‘De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar aos vendedores’. 10Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. 11Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ 12Ele, porém, respondeu: ‘Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’ 13Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia, nem a hora”.

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho





Vigilância é estar atento



Algumas parábolas transmitidas pelos evangelistas não são modelares em seu todo. Assim acontece com aquele administrador que adultera os débitos de seu patrão para ficar bem com os devedores (cf. 5 nov.). Ou o rei que convidou para um banquete e acabou mandando destruir aqueles que não se interessaram em vir (cf. 19 ago.). Nesta parábola das moças com as lamparinas, as previdentes não são exemplares por sua falta de solidariedade. Nesta parábola vigora o tema da vigilância. A vigilância significa estar atento às carências e aos sofrimentos daqueles que nos cercam e nos solidarizarmos com eles. Na partilha e no serviço aos empobrecidos e excluídos estamos em comunhão com o próprio Jesus.



José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santa Mônica

Neste dia, celebramos a memória desta grande santa, que nos provou com sua vida que realmente "tudo pode ser mudado pela força da oração." Santa Mônica nasceu no norte da África, em Tagaste, no ano 332, numa família cristã que lhe entregou – segundo o costume da época e local – como esposa de um jovem chamado Patrício.



Como cristã exemplar que era, Mônica preocupava-se com a conversão de sua família, por isso se consumiu na oração pelo esposo violento, rude, pagão e, principalmente, pelo filho mais velho, Agostinho, que vivia nos vícios e pecado. A história nos testemunha as inúmeras preces, ultrajes e sofrimentos por que Santa Mônica passou para ver a conversão e o batismo, tanto de seu esposo, quanto daquele que lhe mereceu o conselho: "Continue a rezar, pois é impossível que se perca um filho de tantas lágrimas".



Santa Mônica tinha três filhos. E passou a interceder, de forma especial, por Agostinho, dotado de muita inteligência e uma inquieta busca da verdade, o que fez com que resolvesse procurar as respostas e a felicidade fora da Igreja de Cristo. Por isso se envolveu em meias verdades e muitas mentiras. Contudo, a mãe, fervorosa e fiel, nunca deixou de interceder com amor e ardor, durante 33 anos, e antes de morrer, em 387, ela mesma disse ao filho, já convertido e cristão: "Uma única coisa me fazia desejar viver ainda um pouco, ver-te cristão antes de morrer".



Por esta razão, o filho Santo Agostinho, que se tornara Bispo e doutor da Igreja, pôde escrever: "Ela me gerou seja na sua carne para que eu viesse à luz do tempo, seja com o seu coração para que eu nascesse à luz da eternidade".

Santa Mônica, rogai por nós!



60 Anos - Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt

Preciosas Promessas


No presente permanecem três coisas, fé, esperança e caridade; porém, a maior delas é a caridade.
1Cor 13,13



"Todas as nações vão proclamar-me bem-aventurada"

Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam. Depois de repetir isto três vezes, ergueu-se e disse: – Orai assim. Os Corações de Jesus e Maria estão atentos à voz das vossas súplicas.



Hoje, talvez mais do que nunca, Maria derrama graças sobre aqueles que rezam o terço. Os numerosos testemunhos dados no Terço dos Homens Mãe Rainha comprova esta chuva de benção.

Convidamos você homem para participar do Terço dos Homens toda quinta-feira na Casa da Mãe Rainha às 18h. Localizada à rua Marechal Hermes -  Bom Jardim/Mossoró-RN.

Participe!

Evangelho (Mateus 24,42-51)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo disse Jesus aos seus discípulos: 42“Ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor! 43Compreendei bem isso: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada.
44Por isso, também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá. 45Qual é o empregado fiel e prudente, que o senhor colocou como responsável pelos demais empregados, para lhes dar alimento na hora certa? 46Feliz o empregado, cujo senhor o encontrar agindo assim, quando voltar.
47Em verdade vos digo, ele lhe confiará a administração de todos os seus bens. 48Mas, se o empregado mau pensar: ‘Meu senhor está demorando’, 49e começar a bater nos companheiros, a comer e a beber com os bêbados; 50então o senhor desse empregado virá no dia em que ele não espera, e na hora que ele não sabe. 51Ele o partirá ao meio e lhe imporá a sorte dos hipócritas. Ali haverá choro e ranger de dentes”.
 
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Vigiai e orai

Temos aqui duas parábolas sobre a necessidade de vigiar, na espera dos últimos tempos (escatologia). A advertência inicial "vigiai" também é dirigida por Jesus aos discípulos na sua oração no Monte das Oliveiras, na eminência de sua prisão, por três vezes, com a conclusiva: "Vigiai e orai, para não cairdes em tentação". Como o dono da casa que não quer que seus bens sejam tomados pelo ladrão, os discípulos também devem vigiar continuamente para que sua vida não seja tomada pelos poderosos deste mundo, na ambição do dinheiro. Mas em que consiste a vigilância? A parábola seguinte o esclarece. O discípulo deve agir como o servo prudente. A proposta é assumir o serviço aos mais carentes como realização pessoal e partilha da vida. É a prática do amor solidário, não apenas em vista de um bem futuro, mas na comunhão de vida eterna com o próprio Jesus presente, hoje, entre os irmãos.

 José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Zeferino

Neste dia celebramos a vida de santidade do Papa São Zeferino que no amor de pastor chefiou com o Espírito Santo a Igreja de Cristo. Zeferino era romano, filho de Abôndio e assumiu no século II a Cátedra de Pedro, num período de grande perseguição para os cristãos, tanto assim que os seus treze predecessores morreram todos mártires.

O que mais abalava a Igreja não eram as perseguições e massacres, mas sim as heresias que foram surgindo conjuntamente à tentativa de elaborar as Revelações com dados puramente filosóficos. Os gnósticos chegavam a negar a divindade de Cristo; Teodoro subordinou de tal forma Cristo ao Pai que fez dele uma simples criatura e Montano profetizava e pregava sobre o fim do mundo a partir da consciência de ser a revelação do Espírito Santo.

Diante de todas as agitações, São Zeferino, mesmo não sendo um teólogo e nem escritor, soube com o bom senso e a ajuda do Espírito Santo unir-se a grande sábios da ortodoxia da época, como Santo Irineu, Hipólito e Tertuliano, a fim de livrar os cristãos da mentira e rigorismos. São Zeferino foi martirizado e entrou na Igreja Triunfante no ano de 217.


São Zeferino, rogai por nós!

Aliança de Amor.

O que é o Movimento Apostólico de Schoenstatt?

O Movimento Apostólico de Schoenstatt teve início em 18 de outubro de 1914 na Alemanha, em uma cidade chamada Schoenstatt, que significa “Belo Lugar”. Havia lá um seminário dos padres Palotinos, onde o Padre José Kentenich era formador de um grupo de seminaristas. Ele desenvolveu junto com os jovens estudantes uma profunda devoção pela Mãe de Deus. Naquele dia ele teve uma inspiração e junto com os futuros sacerdotes propuseram a ela celebrar com eles uma ALIANÇA. Eles pediram a ela que se estabelecesse naquela pequena capela onde eles se reunião para orar e estudar, transformando-a em um lugar de Graças Especiais.

Esta é a origem dos SANTUÁRIOS DE SCHOENSTATT, locais de onde Maria continuamente nos forma e ensina a sermos bons cristãos, fazendo a vontade de Deus, sendo fiéis e obedientes, enfim, nos conformando-nos à vontade de seu Filho.

Pediram especialmente à Mãe que intercedesse por três Graças: Abrigo Espiritual, Transformação Interior e Ardor Apostólico. Em troca eles se propuseram a oferecer todos os seus esforços, orações, atos e acontecimentos do dia a dia, fossem eles bons ou ruins, comprometendo-se a vivê-los no intuito de se tornarem santos sacerdotes. A esse esforço chamaram de ofertas ao Capital de Graças da Mãe de Deus, a retribuição pelas graças recebidas pelas suas mãos. Dessa forma, estabeleciam com a Santa Mãe de Deus uma ALIANÇA DE AMOR, recebendo através dela Graças Especiais e retribuindo com a oferta do esforço de santificação pessoal.

É esta ALIANÇA DE AMOR que renovamos todos os meses na Santa Missa do dia 18 e celebramos festivamente em 18 de outubro. Somos todos convidados a também nos inserir na mesma ALIANÇA, comprometendo-nos com Maria a pedir sua mediação para as Graças do Santuário e oferecer nossas contribuições ao Capital de Graças.

Como vemos, a Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt não teve uma aparição como em Fátima ou em Lourdes; nem foi encontrada como em Aparecida. O Pe. Kentenich e os seminaristas rezavam diariamente no pequeno Santuário Original, mas não tinham nenhuma imagem de Maria, que a representasse, tinham a sua presença espiritual e sentiam também a presença real da Mãe ali com eles. Somente algum tempo depois um padre, amigo do Pe. Kentenich, presenteou-os com uma pintura da Mãe de Deus com o Menino Jesus no colo. Essa pintura foi então colocada em um quadro no Santuário e recebeu o título de Mãe Rainha e Vencedora Três vezes Admirável de Schoenstatt; é uma reprodução desta pintura, vinda de um Santuário de Schoenstatt, que recebemos nos pequenos Santuários que visitam nossos lares todos os meses.

 
O título de Maria em Schoenstatt assim se explica:

 
MÃE - Porque nos foi dada como Mãe por Jesus agonizante na cruz, com as palavras memoráveis:”Eis ai tua Mãe!” Ela é Mãe de Cristo e nossa Mãe!

RAINHA- Porque está acima de todas as criaturas, por sua dignidade de Mãe de Deus. Deus a fez imaculada, concebida sem o pecado original, cheia de graça. Depois de sua Assunção ao céu, foi coroada como rainha do céu e da terra. É rainha porque é a Mãe de Cristo, o Rei do universo.

VENCEDORA- Pelo poder que Deus lhe concedeu, de vencer e triunfar em todas as batalhas contra os poderes diabólicos. É vencedora em nós e por nós, em todos os nossos problemas, lutas e dificuldades.

TRÊS VEZES ADMIRÁVEL- Pela grandeza de sua posição junto a Deus Trino, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho de Deus, esposa do Espírito Santo e especialmente;1 - Mãe de Deus, 2 - Mãe do Redentor, 3 - e Mãe dos remidos.

DE SCHOENSTATT- Porque o lugar que Deus escolheu para estabelecer esse Santuário se chama Schoenstatt.


“A ESPIRITUALIDADE DE SCHOENSTATT CONSISTE EM VIVER A ALIANÇA DE AMOR, RECEBENDO AS GRAÇAS E RETRIBUINDO COM A BUSCA COTIDIANA DA SANTIDADE."


A origem da Campanha da Mãe Peregrina

 
Os Santuários de Schoenstatt se multiplicaram pelo mundo a partir do Santuário Original, em Schoenstatt, com o apostolado dos primeiros discípulos do Pe. Kentenich e dele próprio. No Brasil, o primeiro Santuário foi instalado em Santa Maria- Rio Grande do Sul e lá, o Senhor João Luiz Pozzobon conheceu a espiritualidade de Schoenstatt e teve contato com a Família de Schoenstatt, que então já contava com os Padres, as Irmãs de Maria, as ligas de Homens, das Mães e outros ramos. Principalmente teve contato com o Santuário e as suas Graças Especiais, pode também inserir-se na Aliança de Amor com a Mãe de Deus e recebê-las abundantemente.

"Levem a Imagem da Mãe de Deus e dêem um lugar de honra nos lares, assim eles hão de se tornar pequenos Santuários nos quais a Imagem de graças se manifestará, operando milagres de graças, criando uma Santa Terra das Famílias e formando santos membros da família..." (Pe. Kentenich, 15 de abril de 1948).

Em 1950, a Irmã Terezinha Gobo, conhecendo a intensa devoção do Senhor João por Maria Santíssima, entregou-lhe uma de três imagens da Mãe, que havia recebido do Pe. Kentenich, pedindo-lhe que rezasse o terço diante dela, com as famílias. O Senhor João Luiz, que posteriormente foi ordenado diácono, recebeu o pedido e assumiu-o como uma missão, passando a todas as noites, após o trabalho, levar a imagem da Mãe a uma casa de família, uma escola, um presídio ou a qualquer lugar onde a presença da Mãe e seu Divino Filho fossem necessárias, rezando o terço com os presentes. Quando a quantidade de lugares se tornou impossível de ser atendida sozinho, o Senhor João pediu ajuda a m amigo, fazendo uma outra imagem menor, como a que hoje visita os nossos lares, para que pudessem atender a todos que queriam a presença de Maria e seu Filho. Assim teve início a CAMPANHA DA MAE PEREGRINA DE SCHOENSTATT, que hoje está presente nos cinco continentes e em mais de cem países.

A visita que recebemos da Mãe Rainha não traz apenas um quadro com a imagem de Maria e seu Filho, mas a visita de um Santuário, a presença real de nossa Mãe, com seu Filho Jesus e três graças especiais para nós e nossa família.

A graça do Abrigo Espiritual: Maria vem ao nosso encontro, nos acolhe, nos protege em seu Coração Imaculado, nos faz sentir filhos amados de Deus, e nos promete atender nossas súplicas;
A graça da Transformação: A Mãe se revela como nossa educadora, nos ajudando em nossa conversão e transformação espiritual; é uma conseqüência da primeira, pois se sentimos que somos filhos amados de Deus, temos o desejo de mudar de vida;
A graça do Ardor Apostólico: Maria nos promete ajudar a sermos instrumentos de seu Filho, para levar o reino de Deus aos irmãos, testemunhando corajosamente a fé cristã pela palavra e pelo exemplo.
O trabalho do missionário é cuidar do Santuário que peregrina e das 30 famílias de seu grupo, rezando por elas e evangelizando-as, convidando-as para participar da paróquia, das comunidades e dos trabalhos da Igreja, levar a presença de Jesus e do seu Reino a todos.

 
“O OBJETIVO DA CAMPANHA DA MÃE PEREGRINA É LEVAR AS GRAÇAS ÀS FAMÍLIAS E EVANGELIZÁ-LAS COMO IGREJA”


Tu és bom e perdoas, Senhor, és cheio de amor com todos os que te invocam.

Sl 86,5
 


Evangelho (Mateus 23,27-32)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 27“Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão! 28Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça.
29Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós construís sepulcros para os profetas e enfeitais os túmulos dos justos, 30e dizeis: ‘Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas’. 31Com isso, confessais que sois filhos daqueles que mataram os profetas. 32Completai, pois, a medida de vossos pais!”
 
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho



Verdadeira compreensão do Deus de amor

Temos aqui os dois últimos "Ai de vós [.]", dos sete que Mateus reúne neste capítulo 23. Nas grandes festas, os sepulcros eram caiados, não só para melhorar suas aparências, mas também para serem destacados em vista de evitar algum contato involuntário de alguém que, assim, se tornaria impuro. A comparação entre os fariseus e os sepulcros caiados tem duplo sentido. A aparência honrada e justa destes fariseus não correspondia ao seu interior, cheio de injustiça e discriminação. E, também, a doutrina que emanava de seus corações era um foco de contaminação que desviava os fiéis da verdadeira compreensão do Deus de amor. Eram hipócritas em aparentar santidade e falar em nome de Deus impondo uma Lei que discrimina e oprime, deixando de lado o mandamento do amor, que acolhe e promove a vida sem exclusões. hipócritas, também, em renderem homenagens aos profetas assassinados pelos seus antepassados e promoverem a morte de Jesus, completando a medida de seus pais.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Luís

Nós celebramos neste dia a vida do santo, que foi rei da França, Luís IX. Ele nasceu em Poissy a 25 de abril de 1214 e teve a graça de ter uma mãe muito religiosa, tanto assim que o aconselhava depois do Batismo: "Filhinho, agora és um templo do Espírito Santo, conserva sempre teu coração puro e jamais o manches com o pecado ".

A rainha-mãe, Branca de Castela, providenciou ótimos professores e instrutores para uma formação digna do filho, dessa forma quando o pai de Luís morreu, quando este tinha apenas 12 anos, o jovem pôde ser coroado e na idade de 21 anos começar a reger toda a nação, sem esquecer sua realidade de pai e esposo. São Luís era penitente, humilde, homem de oração e caridade; participava com tanta perseverança da Santa Missa diária que, ao ser provocado por nobres, respondia: "Se eu dedicasse tempo dobrado para os jogos ou para a caça, ninguém repreenderia!"

São Luís buscava intensamente viver a justiça do Reino de Deus enquanto rei e cristão, por isso praticava o que aconselhava: "Não tiremos o bem dos outros nem sequer para o dar a Deus". Cheio de amor a Cristo, à Igreja e ao Papa, São Luís organizou até mesmo cruzadas a fim de resgatar os lugares santos; certa vez ficou preso durante 5 anos e depois de solto empenhou-se numa outra cruzada que o vitimou com uma peste mortífera (tifo). Ao receber os santos sacramentos esse grande santo entrou no Céu a 25 de agosto de 1270.

Foi canonizado em 1297, pelo Papa Bonifácio VIII.

São Luís, rogai por nós!

Preciosas Promessas


Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso.

Lc 6,36


Evangelho (João 1,45-51)



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

45Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse: “Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e também os profetas: Jesus de Nazaré, o filho de José”.
46Natanael disse: “De Nazaré pode sair coisa boa?” Filipe respondeu: “Vem ver!” 47Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”. 48Natanael perguntou: “De onde me conheces?” Jesus respondeu: “Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi”. 49Natanael respondeu: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel”.
50Jesus disse: “Tu crês porque te disse: Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás!” 51E Jesus continuou: “Em verdade, em verdade eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

O Filho de Deus

Bartolomeu é mencionado apenas uma vez, na lista dos Doze apóstolos, nos sinóticos. A tradição identifica-o com Natanael, mencionado no Evangelho de João. Natanael, que não fora discípulo de João Batista, não tem ideia da ruptura deste com as instituições religiosas de Israel, a qual é confirmada por Jesus em seu ministério. Ele aguardava o messias Filho de Deus, rei de Israel. O título "Filho de Deus" tem dupla interpretação: título de realeza, comum nos reinos e impérios, e título específico de Jesus, enquanto presença divina, amorosa, encarnada. Natanael o usa no primeiro sentido. Jesus insinua que sua realidade é outra: por ele, o Filho do homem, serão abertas as portas do céu aos humanos. Ele vem realizar o projeto de Deus, que é levar o humano à plenitude pela sua inserção no amor divino.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Bartolomeu

Neste dia, festejamos a santidade de vida de São Bartolomeu, apóstolo de Nosso Senhor Jesus Cristo, que na Bíblia é citado com o nome de Natanael (que significa dom de Deus). Os três Evangelhos sinópticos chamam-lhe sempre Bartolomeu ou Bar-Talmay (filho de Talmay em aramaico). Nasceu em Caná da Galiléia, naquela pequena aldeia onde Jesus transformou a água em vinho.

Bartolomeu é modelo para quem quer se deixar conduzir pelo Senhor, pois, assim encontramos no Evangelho de São João: "Filipe vai ter com Natanael e lhe diz: 'É Jesus, o filho de José de Nazaré'". Depois de externar sua sinceridade e aproximar-se do Cristo, Bartolomeu ouviu dos lábios do Mestre a sua principal característica: "Eis um verdadeiro israelita no qual não há fingimento" (Jo 1,47).

Pertencente ao número dos doze, São Bartolomeu conviveu com Jesus no tempo da vida pública e pôde contemplar no dia-a-dia o conteúdo de sua própria profissão de fé: "Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o rei de Israel". Depois da Paixão, glorificação do Verbo e grande derramamento do Espírito Santo em Pentecostes, conta-nos a Tradição que o apóstolo Bartolomeu teria evangelizado na Índia, passado para a Armênia e, neste local conseguido a conversão do rei Polímio, da esposa e de muitas outras pessoas, isto até deparar-se com invejosos sacerdotes pagãos, os quais martirizaram o santo apóstolo, após o arrancarem a pele, mas não o Céu, pois perseverou até o fim.

 
São Bartolomeu, rogai por nós!

MISSA NA REDE VIDA

Coordenadores e Missionários da Campanha da Mãe Peregrina de Bragança Paulista, Atibaia/SP e Barretos/SP participarão da Santa Missa na Rede Vida - TV Católica.

Data: 23 de agosto (Hoje)
Horário: 19 horas
Transmissão ao vivo.

Com a presença das Irmãs de Maria de Schoenstatt.
O canto será conduzido por Maria Edna, Unionista e cantora do Movimento de Schoenstatt.

Preciosas Promessas


Confia no Senhor com todo o teu coração.

Pr 3,5

Evangelho (Mateus 13,44-46)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo disse Jesus à multidão: 44“O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. 45O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. 46Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho


Serviço dos empobrecidos e excluídos

Estas duas curtas parábolas são exclusivas de Mateus. Elas falam da descoberta de um bem precioso por alguém, enquanto para outros este bem passara despercebido. Tal bem precioso é o Reino dos Céus, revelado por Jesus. Algumas pessoas se tocam por suas palavras, enquanto outras ou ficam indiferentes ou ficam, até, hostis. Podemos descobrir o "tesouro" do Reino na própria realidade do mundo de hoje. É a misericórdia para com os excluídos e marginalizados. É a solidariedade para com os empobrecidos por esta sociedade competitiva, individualista e exploradora. É o serviço e a partilha com os mais necessitados. É o empenho na implantação da justiça que permita a todos o usufruto dos bens deste mundo. É a alegria do convívio fraterno e da comunicação do amor. Abandonando os projetos de sucesso segundo os critérios do mundo dos negócios e do lucro, somos chamados a nos comprometer alegremente, com o projeto do Reino que nos foi colocado a descoberto por Jesus. É o projeto da nova criação onde vigora a dignidade humana e a vida plena. Rosa de Lima (cujo nome de batismo era Isabel de Oliva), padroeira da América Latina, foi canonizada como exemplo de renúncia aos bens terrenos para consagrar-se ao serviço dos empobrecidos e excluídos.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santa Rosa de Lima

Para todos nós, hoje é dia de grande alegria, pois podemos celebrar a memória da primeira santa da América do Sul, Padroeira do Peru, das Ilhas Filipinas e de toda a América Latina. Santa Rosa nasceu em Lima (Peru) em 1586; filha de pais espanhóis, chamava-se Isabel Flores, até ser apelidada de Rosa por uma empregada índia que a admirava, dizendo-lhe: "Você é bonita como uma rosa!".

Rosa bem sabia dos elogios que a envaideciam, por isso buscava ser cada vez mais penitente e obedecer em tudo aos pais, desta forma, crescia na humildade e na intimidade com o amado Jesus. Quando o pai perdeu toda a fortuna, Rosa não se perturbou ao ter que trabalhar de doméstica, pois tinha esta certeza: "Se os homens soubessem o que é viver em graça, não se assustariam com nenhum sofrimento e padeceriam de bom grado qualquer pena, porque a graça é fruto da paciência".

A mudança oficial do nome de Isabel para Rosa ocorreu quando ela tomou o hábito da Ordem Terceira Dominicana, da mesma família de sua santa e modelo de devoção: Santa Catarina de Sena e, a partir desta consagração, passou a chamar-se Rosa de Santa Maria. Devido à ausência de convento no local em que vivia, Santa Rosa de Lima renunciou às inúmeras propostas de casamento e de vida fácil: "O prazer e a felicidade de que o mundo pode me oferecer são simplesmente uma sombra em comparação ao que sinto".

Começou a viver a vida religiosa no fundo do quintal dos pais e, assim, na oração, penitência, caridade para com todos, principalmente índios e negros, Santa Rosa de Lima cresceu na união com Cristo, tanto quanto no sofrimento, por isso, tempos antes de morrer, aos 31 anos (1617), exclamou: "Senhor, fazei-me sofrer, contanto que aumenteis meu amor para convosco".

Foi canonizada a 12 de abril de 1671 pelo Papa Clemente X.

Santa Rosa de Lima, rogai por nós!

Terço dos homens: Pescando Homens!

A Capela de Nossa Senhora das Dores em Mossoró-RN passa por reforma de ampliação e o grupo do terço dos homens Mãe Rainha que todos os sábados às 19h:30m recitam e meditam o santo terço na capela e por ocasião da reforma estão visitando as familias. 

O terço na noite de ontem dia 21 de agosto de 2010 aconteceu na casa de José Roberto Vice-Coordenador Diocesano do Terço dos Homens Mãe Rainha com a participação de varios membros do terço inclusive de outros grupos. Participou ainda o Pároco da Igreja de São Paulo Apóstolo Padre João Batista, o qual fez uma bonita pregação e ao mesmo tempo mostrava a importancia da evangelização do grupo de oração do terço dos homens.


Padre João terminou o encontro com a benção da linda capelinha de Mãe Rainha que tem um lugar muito especial que transmite espiritualidade, fé e amor, sem falar que é um lugar de muita paz e propício para a oração na lar da família de José Roberto.


Preciosas Promessas

Vivei em orações e em súplicas, orai em todo o tempo no Espírito.
                                                            Ef 6,12

Evangelho (Lucas 13,22-30)



— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 22Jesus atravessava cidades e povoados, ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém. 23Alguém lhe perguntou: “Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?”
Jesus respondeu: 24“Fazei todo esforço possível para entrar pela porta estreita. Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão. 25Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a porta, vós, do lado de fora, começareis a bater, dizendo: ‘Senhor, abre-nos a porta!’
Ele responderá: ‘Não sei de onde sois’.
26Então começareis a dizer: ‘Nós comemos e bebemos diante de ti, e tu ensinaste em nossas praças!’
27Ele, porém, responderá: “Não sei de onde sois. Afastai-vos de mim, todos vós, que praticais a injustiça!’
28Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, Isaac e Jacó, junto com todos os profetas no Reino de Deus, e vós, porém, sendo lançados fora. 29Virão homens do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e tomarão lugar à mesa no Reino de Deus. 30E assim há últimos que serão primeiros, e primeiros que serão últimos”.

 
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus continua seu ensino aos discípulos

O texto deste Evangelho é formado por uma composição articulada de fragmentos de parábolas que são encontrados dispersos em Mateus. Não está em foco o aspecto atraente e grandioso do Reino, mas sim as dificuldades enfrentadas para nele entrar. Esforçai-vos por entrar pela porta estreita. Jesus, com seus discípulos, está a caminho de Jerusalém, após exercer seu ministério na Galileia e nos territórios gentios vizinhos. Agora está decidido a fazer seu anúncio em Jerusalém, centro religioso e político do Judaísmo, mesmo sabendo que está ameaçado de morte. Ele escolheu a festa da Páscoa judaica, quando se reúnem enormes multidões de peregrinos na cidade. A caminho, Jesus continua seu ensino aos discípulos, os quais, com sua formação tradicional, tinham grande dificuldade de compreender a Boa-Nova humilde e libertadora de Jesus. Alguém pergunta a Jesus se são poucos os que se salvam. Esta era uma questão em debate nos meios rabínicos, em que prevalecia a compreensão de que todo o povo de Israel, enquanto filhos de Abraão, se salvaria, enquanto as nações gentias seriam destruídas e condenadas. Foi contra esta visão elitista que se levantou João Batista, quando disse aos fariseus e saduceus que eles não se sentissem seguros em proclamar que tinham Abraão por pai. O que importa para Deus são os frutos de justiça e de amor, que conduzem à comunhão de vida universal, sem barreiras ou exclusivismos. A entrada no Reino se faz pela "porta estreita". O coração de Jesus não é uma porta estreita, mas, sim, ampla, aberta para acolher os que estão abatidos e oferecer-lhes um jugo leve e suave. A estreiteza da porta é a dificuldade dos judeus em se desapegarem de sua segurança na Lei, da sua tradição racial e, as elites, das suas riquezas. Israel, não entrando nesta porta, ficará de fora, enquanto os povos do ocidente e do oriente tomarão lugar à mesa no Reino de Deus. O profeta Isaías já anunciara o chamado de Deus a todos os povos (primeira leitura). É pela conversão, produzindo frutos de justiça e paz (segunda leitura), que se faz a inserção no Reino.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Nossa Senhora Rainha

Instituída pelo Papa Pio XII, celebramos hoje a Memória de Nossa Senhora Rainha, que visa louvar o Filho, pois já dizia o Cardeal Suenens: "Toda devoção a Maria termina em Jesus, tal como o rio que se lança ao mar".

Paralela ao reconhecimento do Cristo Rei encontramos a realeza da Virgem a qual foi Assunta ao Céu. Mãe da Cabeça, dos membros do Corpo místico e Mãe da Igreja; Nossa Senhora é aquela que do Céu reina sobre as almas cristãs, a fim de que haja a salvação: "É impossível que se perca quem se dirige com confiança a Maria e a quem Ela acolher" (Santo Anselmo).

Nossa Senhora Rainha, desde a Encarnação do Filho de Deus, buscou participar dos Mistérios de sua vida como discípula, porém sem nunca renunciar sua maternidade divina, por isso o evangelista São Lucas a identifica entre os primeiros cristãos: "Maria, a mãe de Jesus" (Atos 1,14). Diante desta doce realidade de se ter uma Rainha no Céu que influencia a Terra, podemos com toda a Igreja saudá-la: "Salve Rainha" e repetir com o Papa Pio XII que instituiu e escreveu a Carta Encíclica Ad Caeli Reginam (à Rainha do Céu): "A Jesus por Maria. Não há outro caminho".


Nossa Senhora Rainha, rogai por nós!