Painel informativo.

- TRÊS VEZES ADMIRÁVEL pela grandeza de sua posição junto à Trindade, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo. Também por ser Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos Remidos.'

MISTERIOS DE

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios - denominados Terço - e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são:
Mistérios Gozosos - Natalidade e crescimento de Jesus
Mistérios Dolorosos - Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores
Mistérios Gloriosos - Vitória, Salvação, Proteção
Mistérios Luminosos - A humildade, os milagres e o eterno Amor

VOCÊ É ESPECIAL!

Pesquisar neste blog

ORAÇÃO OFICIAL DO TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA





9° aniversário do Terço dos Homens




Parabenizamos o Terço dos Homens da Paróquia da Santíssima Trindade no bairro do Valentina em João Pessoa - PB pelo 9° aniversário e desejamos que os homens paraíbanos possam difundir cada vez mais este nosso apostolado. Que nossa querida Mãe e Rainha junto com seu Filho Jesus nos abençoe, nos guarde de todo o mal e nos fortaleça para a caminhada. Amém.

Evangelho (Lucas 18,9-14)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamaçãoa do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 9Jesus contou esta parábola para alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam os outros: 10“Dois homens subiram ao Templo para rezar: um era fariseu, o outro cobrador de impostos. 11O fariseu, de pé, rezava assim em seu íntimo: ‘Ó Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens, ladrões, desonestos, adúlteros, nem como este cobrador de impostos. 12Eu jejuo duas vezes por semana, e dou o dízimo de toda a minha renda’.
13O cobrador de impostos, porém, ficou à distância, e nem se atrevia a levantar os olhos para o céu; mas batia no peito, dizendo: ‘Meu Deus, tem piedade de mim que sou pecador!’
14Eu vos digo: este último voltou para casa justificado, o outro não. Pois quem se eleva será humilhado, e quem se humilha será elevado”.

 
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.


Comentário do Evangelho

O auxilio de Deus e seu amor
Lucas dá um destaque particular à oração. Ele registra importantes momentos de oração de Jesus. Apresenta, também, orientações e parábolas de Jesus ensinando a orar. A parábola atual desenvolve o tema da oração hipócrita e da oração autêntica, já abordado, mais brevemente, por Mateus. A oração daquele cumpridor dos preceitos da Lei, que se julga justo, é vazia. Ele é autossuficiente, despreza os outros e usa a religião em benefício próprio. É a autêntica expressão daqueles que se julgam eleitos de Deus e santificados.
Por outro lado, o publicano, considerado pecador, excluído e desprezado pelo sistema religioso, humildemente busca o auxílio de Deus e confia em seu amor. Reconhecendo sua fragilidade, volta-se para Deus e encontra nele o sentido de sua vida. A humildade é um ato de consciência fundamental para nossa gratidão a Deus e para a solidariedade ao nosso próximo.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santos Rodrigo e Salomão

Pertenceram ao bispado de Córdova.

Rodrigo tornou-se um sacerdote muito zeloso na busca da santidade e cumprimento dos seus deveres, em um tempo onde os cristãos eram duramente perseguidos.
Seus irmãos de sangue começaram uma contenda, a qual tentou apartar. Não compreendendo tal ato, um deles o feriu, deixando-o inconsciente. Aproveitou então para difamá-lo, espalhando que o sacerdote Rodrigo tinha renunciado a fé cristã. Um escândalo foi gerado e o caluniado refugiou-se numa serra, em oração e conteplação, indo a cidade somente para buscar alimentos.

Numa dessas ocasiões, o irmão agressor resolveu denunciá-lo. Ao ser questionado pelo juiz, Rodrigo declarou: “Nasci cristão e cristão hei de morrer”.
Foi preso, e ali na cadeia conheceu outro cristão, Salomão. Ambos transformaram a cadeia num oratório, travando uma linda amizade. Ameaçados e questionados, não renunciaram a fé. Foram separados, mas permaneceram fiéis a Deus. Condenados à morte, ajoelharam-se, abraçaram o crucifixo e degolados, foram martirizados.

Santos Rodrigo e Salomão, rogai por nós!

Evangelho (Marcos 12,28b-34)

— O Senhor esteja convosco.— Ele está no meio de nós.— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.— Glória a vós, Senhor!
Naquele tempo, 28bum escriba aproximou-se de Jesus e perguntou: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” 29Jesus respondeu: “O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. 30Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma , de todo o teu entendimento e com toda a tua força! 31O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes”.
32O mestre da Lei disse a Jesus: “Muito bem, Mestre! Na verdade, é como disseste: Ele é o único Deus e não existe outro além dele. 33Amá-lo de todo o coração, de toda a mente, e com toda a força, e amar o próximo como a si mesmo é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios”.
34Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência, e disse: “Tu não estás longe do Reino de Deus”. E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

O principal mandamento

Quem se aproxima de Jesus é um escriba que reconheceu que Jesus respondera bem aos saduceus sobre a questão da ressurreição. A partir da pergunta do escriba sobre o primeiro dos mandamentos, é estabelecido um diálogo aparentemente harmonioso entre ambos. Até então os diálogos entre Jesus e os escribas eram conflitivos, marcados por maliciosas perguntas que faziam a Jesus para condená-lo em alguma palavra sua. No diálogo, o escriba e Jesus se complementam na resposta. São dois os maiores mandamentos, inseparáveis: Amar a Deus de todo o coração e amar o próximo como a si mesmo. Jesus reconhece a veracidade do escriba, mas coloca uma sutil restrição ao afirmar que ele não está longe do Reino de Deus. O passo decisivo, conforme Jesus afirma no Evangelho de Lucas, é partilhar as riquezas com os pobres e seguir a Jesus.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santo Inocêncio

O Santo recordado hoje foi Papa da nossa Igreja nos anos de 401 a 417; nasceu perto de Roma. Pertencia ao clero até chegar à cátedra de Pedro. Trabalhou na construção de muitas igrejas, no culto aos mártires, elaborou e definiu os livros consagrados e inspirados da Bíblia.

Dentre tantos acontecimentos, que marcaram o pontificado de Santo Inocêncio, foram três os que se destacaram: a luta contra o pelagianismo; corrigiu um temível imperador; protegeu como pôde Roma dos invasores. Pelágio foi um monge que semeava a mentira doutrinal sobre o pecado original e outras mentiras que invalidavam a necessidade da graça e da redenção do Cristo. Santo Inocêncio, com a ajuda do Doutor da Graça – Santo Agostinho – e de outros mais condenou a heresia pelagiana.

Quanto ao imperador, denunciou a traição deste para com São João Crisóstomo, e com relação aos invasores, que assaltaram Roma, Santo Inocêncio fez de tudo para afastar esses bárbaros da Cidade Eterna. Este grande santo, empenhado pela paz e conversão dos pagãos, é considerado um dos maiores Santos Padres do Cristianismo.


Santo Inocêncio, rogai por nós!

Evangelho (Lucas 11,14-23)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 14Jesus estava expulsando um demônio que era mudo. Quando o demônio saiu, o mudo começou a falar, e as multidões ficaram admiradas. 15Mas alguns disseram: “É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios”.
16Outros, para tentar Jesus, pediam-lhe um sinal do céu. 17Mas, conhecendo seus pensamentos, Jesus disse-lhes: “Todo reino dividido contra si mesmo será destruído; e cairá uma casa por cima da outra.
18Ora, se até Satanás está dividido contra si mesmo, como poderá sobreviver o seu reino? Vós dizeis que é por Belzebu que eu expulso os demônios. 19Se é por meio de Belzebu que eu expulso demônios, vossos filhos os expulsam por meio de quem? Por isso, eles mesmos serão vossos juízes.
20Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então chegou para vós o Reino de Deus. 21Quando um homem forte e bem armado guarda a própria casa, seus bens estão seguros. 22Mas, quando chega um homem mais forte do que ele, vence-o, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava, e reparte o que roubou. 23Quem não está comigo está contra mim. E quem não recolhe comigo dispersa”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho


Presença amorosa e libertadora de Deus

Lucas refere-se, de modo indeterminado, a "alguns" que acusam Jesus de expulsar os demônios pelo poder de Belzebu. Em Marcos e em Mateus, estes "alguns" são os escribas e os fariseus. Acusar de possuídos pelo demônio, de terroristas, é próprio do poder opressor quando se sente ameaçado.
São usados três nomes para designar os maus espíritos. Belzebu, alusão à divindade cananeia, considerada maléfica; Demônio, da tradição mesopotâmica, indicando espíritos malignos; Satanás, da tradição judaica, é um tentador. Na realidade, o mau espírito é aquele que rejeita o anúncio de Jesus. É o espírito da ideologia do ter e do poder. A lógica da resposta de Jesus é simples. A sua ação libertadora não pode resultar de um espírito mau. Seria contraditório, pois o espírito mau é aquele que oprime. O agir de Jesus é a presença amorosa e libertadora de
Deus entre os homens e mulheres.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santo Eulógio

Mártir
Nascido em Córdova, Espanha, no século VIII, descobriu seu chamado ao sacerdócio e fez um ótimo caminho formativo, também nas aŕeas da ciência, aprofundando-se nas ciencias teológicas.

Era um homem de muito estudo, oração e amor.

A Espanha foi afetada por invasões e o príncipe perseguia cruelmente a Igreja, prendendo e matando a muitos cristãos.

Eulógio deixou muitos escritos, com testemunhos de mártires e santos, assim como obras apologéticas e a 'Exortação ao martírio', que escreveu na prisão.

Ele foi decapitado no dia 11 de março de 859, recebendo a coroa da vida imortal.

Santo Eulógio, rogai por nós!

Evangelho (Mateus 5,17-19)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 17“Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas”. Não vim para abolir, mas para dar-lhes pleno cumprimento. 18Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da lei, sem que tudo se cumpra.
19Portanto, quem desobedecer a um só desses mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus e a lei: nova justiça

Mateus escreve para comunidades de judeo-cristãos. Aí se encontravam discípulos oriundos do Judaísmo e do mundo gentílico. Mateus busca a visão conciliadora entre ambos. Os discípulos oriundos do Judaísmo, dominados pela ideologia do messias davídico que haveria de vir, glorioso e poderoso, fizeram uma inculturação de Jesus de Nazaré nos moldes de sua cultura religiosa. Contudo, na comunidade havia aqueles que criam que Jesus viera para "abolir (kataluô, no grego) a Lei e os Profetas". O próprio João Batista já significara uma ruptura com a Lei e o Templo. Nas comunidades circulava a tradição da parábola de Jesus sobre a impossibilidade de colocar remendo novo em pano velho. Eram também guardadas as palavras de Jesus, no fim de seu ministério, sobre a demolição (kataluô) do Templo. Aqui, além do prenúncio histórico, pode-se perceber a alusão à demolição, pedra sobre pedra, da ideologia do Templo arraigada na mente dos discípulos.
A menção da Lei e dos mandamentos do Reino, nesta passagem, é uma introdução às seis antíteses entre a Lei e o Reino de Deus, que se seguirão: "Ouvistes que foi dito aos antigos [.]. Eu porém vos digo [.]".

A igreja celebra hoje: Quarenta Mártires de Sebaste

No ano de 320 esses homens deram testemunho no martírio. Em 313 os Imperadores Constantino e Licinio, assinaram o Edito de Milão, que dava a liberdade às religioes, para a manifestação publica. Passado um tempo, Licínio começou a perseguir a Igreja de Cristo, prejudicando padres, bispos e famílias.

Nesse contexto, estavam 40 homens, oficiais e soldados cristãos, que serviam ao Império. Licínio retomou uma lei onde para servir o Império era preciso sacrificar aos deuses. Muitos, inclusive estes quarenta, não aceitaram.

Deixaram por escrito suas despedidas, pediram orações aos bispos e diáconos, e que seus corpos fossem colocados todos juntos. Por não renunciarem a Jesus, foram colocados em um tanque gelado de um dia para o outro, para depois serem queimados.

Um deles buscou a pia de águas temperada, separada para aqueles que quisessem apostatar, mas faleceu ali mesmo, com o choque térmico.

Os outros perseveraram por amor a Jesus.

Quarenta Mártires de Sebaste, rogai por nós!

Seminário sobre a Campanha da Fraternidade 2010

A Diocese de Mossoró realiza, amanhã, dia 10, às 19 horas, um seminário sobre a Campanha da Fraternidade 2010. Esse ano, a Campanha tem como tema "Fraternidade e Economia". O seminário acontecerá no Colégio das Irmãs e terá como assessora Mônica Pimentel da Arquidiocese de Fortaleza. O Seminário será aberto ao público.

Evangelho (Mateus 18,21-35)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 21Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou:
“Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?”
22Jesus respondeu: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. 23Porque o Reino dos Céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados. 24Quando começou o acerto, trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna. 25Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e seus filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida.
26O empregado, porém, caiu aos pés do patrão, e prostrado, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei tudo’. 27Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida.
28Ao sair dali, aquele empregado encontrou um de seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’. 29O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei’. 30Mas o empregado não quis saber disso. Saiu e mandou jogá-lo na prisão, até que pagasse o que devia.
31Vendo o que havia acontecido, os outros empregados ficaram muito tristes, procuraram o patrão e lhe contaram tudo. 32Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: ‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. 33Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?’ 34O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida.
35É assim que meu Pai que está nos céus fará convosco, se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

O essencial é um coração misericordioso

Esta parábola de Mateus, partindo da própria imagem de "Reino dos Céus", é elaborada com as categorias imperiais de rei e servo, entremeando-se prepotência e condescendência.
A cena é dinâmica, com muitos detalhes dramáticos, que revelam o trabalho redacional de Mateus. Temos aqui uma orientação pastoral para as comunidades, no sentido da prática do perdão para um convívio harmonioso e fraterno. Lucas, neste sentido, apresenta a sua parábola do pai misericordioso. É a bem-aventurança dos misericordiosos e o cumprimento da oração do Pai-Nosso pela prática do perdão. O essencial é um coração misericordioso que, perdoando, é acolhido e perdoado na comunidade.


José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Domingos Sávio

O santo de hoje vivieu o lema “Antes morrer do que pecar”.

Nascido em Turim, na Itália, no ano de 1842, Domingos conheceu muito cedo Dom Bosco e participou do Oratório – lugar de formação integral - onde seu coração se apaixonou por Jesus e Nossa Senhora Auxiliadora.

Pequeno na estatura, mas gigante na busca de corresponder a vocação a santidade, foi um ícone da alegria de ser santo. Um jovem comum, que buscava cumprir os seus deveres e amava a vida de oração.

Com a saúde fragilizada, faleceu com apenas 15 anos.

São Domingos Sávio, rogai por nós.

Homenagem

Mensagem para o Dia Internacional da Mulher

Mulheres fracas, fortes.
Não importa.
Mulheres mostram que mesmo através da fragilidade.
São fortes o bastante para erguerem sempre cabeça
Sem desistir, pois sabemos que são capazes de vencer.

Tem a delicadeza das flores
A força de ser mãe,
O carinho de ser esposa,
Reciprocidade de ser amiga,
A paixão de ser amante,
E o amor por ser mulher!

São guerreiras, vencedoras,
São sempre o tema de um poema
Distribuem paixão, meiguice, força, carinho, amor.

São um pouco de tudo
Calmas, agitadas, lentas!
Vaidosas, charmosas, turbulentas.

Mulheres fortes e lutadoras.
Mulheres conquistadoras
Que amam e querem ser amadas
Elegantes e repletas de inteligência

Com paciência
O mundo soube conquistar.
Mulheres duras, fracas.
Mulheres de todas raças
Mulheres guerreiras
Mulheres sem fronteiras
Mulheres… Mulheres

Evangelho (Lucas 4,24-30)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Jesus, vindo a Nazaré, disse ao povo na sinagoga: 24“Em verdade eu vos digo que nenhum profeta é bem recebido em sua pátria. 25De fato, eu vos digo: no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três anos e seis meses e houve grande fome em toda a região, havia muitas viúvas em Israel. 26No entanto, a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a uma viúva em Sarepta, na Sidônia. 27E no tempo do profeta Eliseu, havia muitos leprosos em Israel. Contudo, nenhum deles foi curado, mas sim Naamã, o sírio”.
28Quando ouviram estas palavras de Jesus, todos na sinagoga ficaram furiosos. 29Levantaram-se e o expulsaram da cidade. Levaram-no até o alto do monte sobre o qual a cidade estava construída, com a intenção de lançá-lo no precipício. 30Jesus, porém, passando pelo meio deles, continuou o seu caminho.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Deus aí está

Evangelho de hoje dá continuidade à narrativa da ida de Jesus a uma sinagoga, em Nazaré, onde ele se proclama como aquele que vem comunicar a Boa-Nova do amor de Deus aos pobres, libertando os oprimidos e acolhendo e restaurando a dignidade dos pequeninos, excluídos e humilhados. Os fiéis da sinagoga, com sua expectativa de um messias poderoso, desprezam Jesus. Então, citando o dito de que nenhum profeta é bem recebido em sua própria terra, Jesus lembra os profetas Elias e Eliseu, do antigo Israel, que foram enviados a dois gentios: a viúva de Sarepta e o sírio Naamã. Com isto, Jesus referenda seu ministério dirigido aos gentios.
Apesar da multidão furiosa que queria lançá-lo morro abaixo, Jesus continua seu caminho do anúncio do Reino de Deus, que já está presente no mundo novo. Onde se vive a fraternidade, a justiça, a partilha, no amor, Deus aí está.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São João de Deus

Neste dia, lembramos a vida de João Ciudad que depois de viver longa aventura distante de Deus, aventurou-se ao Evangelho e hoje, é aclamado como São João de Deus, o patrono dos hospitais.

João nasceu em Évora, Portugal, em 1495; com oito anos fugiu de casa e foi para a Espanha, onde fez obras e vivenciou inúmeras aventuras. Começou João suas histórias, cuidando do rebanho, depois com os estudos tornou-se administrador, mas encantado pelo militarismo, tornou-se soldado e combateu na célebre batalha de Pávia, onde saiu vitorioso ao lado Carlos V.

Certa vez foi morar em Granada e lá abriu um pequeno negócio de livros, sendo que, ao mesmo tempo, passou a ouvir o grande Santo pregador João de Ávila, que no Espírito Santo suscitou a conversão radical de João. Do encontro com Cristo, começou sua maior aventura, que consistiu em construir com Cristo uma história de santidade.

Renunciou a si mesmo, assumiu a cruz e se colocou radicalmente nos caminhos de Jesus, quando no distribuir os bens aos pobres, e acabou sendo lançado num hospital de loucos por parte dos conhecidos, já que João começava a ter inúmeras atitudes voluntariamente estranhas, que visavam não o manicômio, mas a penitência pela humilhação.

Como tudo concorre para o bem dos que amam a Deus, acabou sendo providencial o tempo que João passou sofrendo naquele hospital, pois diante do tratamento desumano que davam para os pobres e doentes mentais, o Senhor suscitou no coração de João o carisma para lidar com os doentes na caridade e gratuidade.

Desta forma, São João, experimentando a vida na Providência, passou a acolher numa casa alugada, indigentes e doentes, depois se entregou ao cuidado exclusivo num hospital fundado por ele em Granada (Espanha) e assistido por um grupo de companheiros que, mais tarde, constituíram a Ordem Hospitalar de São João de Deus, o qual entrou no céu em 1550.


São João de Deus, rogai por nós!

Evangelho (Lucas 13,1-9)

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

1Naquele tempo, vieram algumas pessoas trazendo notícias a Jesus a respeito dos galileus que Pilatos tinha matado, misturando seu sangue com o dos sacrifícios que ofereciam.
2Jesus lhes respondeu: “Vós pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem sofrido tal coisa? 3Eu vos digo que não. Mas se vós não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo.
4E aqueles dezoito que morreram, quando a torre de Siloé caiu sobre eles? Pensais que eram mais culpados do que todos os outros moradores de Jerusalém? 5Eu vos digo que não. Mas, se não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo”.
6E Jesus contou esta parábola: “Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi até ela procurar figos e não encontrou. 7Então disse ao vinhateiro: ‘Já faz três anos que venho procurando figos nesta figueira e nada encontro. Corta-a! Por que está ela inutilizando a terra?’
8Ele, porém, respondeu: ‘Senhor, deixa a figueira ainda este ano. Vou cavar em volta dela e colocar adubo. 9Pode ser que venha a dar fruto. Se não der, então tu a cortarás’”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Se não vos converterdes, perecereis

Nesta narrativa de Lucas, o ensino de Jesus é motivado por dois acontecimentos contemporâneos ao seu ministério: o assassinato dos galileus por Pilatos e a queda de uma torre em Jerusalém. Nos Evangelhos, apenas aqui ocorre este tipo de narrativa envolvendo fatos recentemente acontecidos.
A notícia da morte dos galileus provavelmente foi trazida a Jesus por fariseus que queriam intimidá-lo. Estes galileus foram mortos por Pilatos sob suspeição de serem agitadores, e eram considerados pecadores.
O próprio Jesus, galileu, também visto como agitador, corria igual perigo.
Jesus responde com outro fato: a torre que desabara em Jerusalém matando várias pessoas, o que era tido como castigo de Deus. Jesus descarta o sofrimento e a morte como castigo de Deus. Tanto aqueles galileus que foram mortos por Pilatos como os dezoito judeus que morreram sob a torre de Siloé, que desabou em Jerusalém, não eram mais pecadores nem mais culpados do que qualquer outro morador de Jerusalém. O que livra da morte é, realmente, a conversão daqueles que se julgavam justos e santos. Com uma parábola final, Jesus revela a longanimidade de Deus que, com amor, conta com a conversão de todos.
No Primeiro Testamento, a imagem de Deus é carregada de violência, em contradição com o Deus de Jesus. No Êxodo, conduzido porMoisés (primeira leitura), o anjo exterminador mata os primogênitos de todas as famílias do povo egípcio, o qual também era oprimido pelo faraó. E, durante a caminhada no deserto, aqueles que murmuram contra Moisés são mortos por serpentes ou engolidos pela terra que se abre (o que é lembrado na segunda leitura). Estamos no "tempo propício" para a conversão, seguindo os passos de Jesus

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santas Perpétua e Felicidade.

MÁRTIRES
Mães de família, resistiram aos perseguidores e superaram as torturas do martírio.

No ano de 202 por parte do Imperador Severo, aconteceu um decreto onde os cristãos eram impedidos de viver a fé, e quem insistisse era preso. Quem não apostasse da fé, morreria.

Perpétua e Felicidade, juntamente com outros cristãos, foram denunciados e presos. Perpétua tinha uma criança de colo, e deixou resigtrado que sua experiência de escuridao e solidão foi muito grande. entregou a criança, e foi maritirzada.
Felicidade pediu a graça de Deus de ter o seu filho gerado na prisão. Ela testemunhava àqueles que a pertubavam, que não sofreria só, mas Cristo sofreria com ela.

Foram muito criticadas por seus familiares, que queriam que elas negassem a fé, mas o amor que tinham a Deus estava no centro, era maior.

Santas Perpétua e Felicidade no ano de 203 foram lançadas na Arena aos animais. Sofreram muito, mas não morreram ali, foram degoladas.

Santas Perpétua e Felicidade ...roguem por nós!