Painel informativo.

- TRÊS VEZES ADMIRÁVEL pela grandeza de sua posição junto à Trindade, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo. Também por ser Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos Remidos.'

MISTERIOS DE

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios - denominados Terço - e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são:
Mistérios Gozosos - Natalidade e crescimento de Jesus
Mistérios Dolorosos - Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores
Mistérios Gloriosos - Vitória, Salvação, Proteção
Mistérios Luminosos - A humildade, os milagres e o eterno Amor

VOCÊ É ESPECIAL!

Pesquisar neste blog

ORAÇÃO OFICIAL DO TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA





MOVIMENTO APOSTÓLICO DE SCHOENSTATT EM MOSSORÓ



CONVITE


A Coordenação Diocesana do Movimento Apostólico de Schoenstatt, na Diocese de Santa Luzia de Mossoró, tem a felicidade e a honra de convidar a família Schoenstattiana para participar dos seguintes encontros:



  • III Encontro de Formação Espiritual da Campanha da Mãe Peregrina, no dia 21/11/2009;
  • VI Encontro de Formação Espiritual do Terço dos Homens Mãe Rainha, no dia 22/11/2009

    A coordenação


PROGRAMAÇÃO:


DIA21/11/2009 – SÁBADO: (hoje)


08h00 - Celebração Eucarística;

09h00 - Coffee Break;

09h30 - 1º Palestra: Origem e Fundação do Movimento de Schoenstatt: (Padre Pedro Cabello - Diretor Nacional do Movimento de Shoenstatt)

11h00 - Debate;

12h00 - Almoço;

13h30 - 2ª Palestra: Aliança de Amor (Breno Alves - Membro do Movimento de Schoenstatt na Cidade de Fortaleza-Ce)

15h30 - Testemunhos;

16h00 - Encerramento.




DIA22/11/2009–DOMINGO


07h30 - Recepção e cadastro dos participantes;

08h00 - Lanche - café da manhã;

08h30 - Palavras de acolhimento: (Luiz Fernandes França - Coordenador Diocesano do Terço dos Homens Mãe Rainha na Diocesede Santa Luzia de Mossoró);

08h45 - Abertura e Bênção do Encontro: (Pe. Flávio Augusto Vigário Geral da Diocese de Santa Luzia de Mossoró e Diretor Espiritual do Terço dos Homens Mãe Rainha)

09h00 - 1ª Palestra A Espiritualidade do Terço dos Homens Mãe Rainha: (Pe. Pedro Cabello – Diretor Nacional do Movimento de Schoenstatt e do Terço dos Homens Mãe Rainha);

09h45 Intervalo - cafezinho;

10h00 2ª Palestra - Histórico e Ritual Terço dos Homens Mãe Rainha: (Breno Alves - Membro do Movimento de Schoenstatt na cidade de Fortaleza/Ce)

10h45 3ª Palestra - O Terço dos Homens Mãe Rainha no Nordeste (Carlos Alves - Coordenador Nacional do Terço dos Homens Mãe Rainha);

11h30 Recitação do SantoTerço;

12h00 Almoço;

13h30 Pronunciamento dos Representantes dos Zonais:

  • Zonal de Mossoró - José Roberto de Souza e Silva

  • Zonal do Médio Oeste I - Jorge Luiz Torres

  • Zonal do Médio Oeste II - Uniton de Souza NascimentoAdicionar imagem

  • Zonal doAlto Oeste -Willian Abrantes de Lima - DUDU

14h30 Celebração Eucarística;

16h00 Encerramento.

Evangelho (Mateus 12,46-50)



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”. 48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
A nova família divina

As palavras de Jesus, nesta narrativa, não têm um caráter excludente, mas sim inclusivo. Mais abrangente do que um grupo familiar particular é a grande criação de Deus, homens e mulheres, assumidos como seus filhos, formando a grande família divina. Há íntima relação entre ser discípulos de Jesus, cumprir a vontade do Pai e unir-se a sua família espiritual.
A nova família divina não se fundamenta em nascimento, raça ou tradição, mas integra qualquer um que siga Jesus no cumprimento da vontade de seu Pai. A prática de Jesus é a revelação da vontade do Pai, que deseja que todos tenham vida em abundância, e seguir Jesus é entrar em comunhão com esta vontade. É esta a prática a ser encarnada no dia-a-dia das comunidades de discípulos. E aqueles que fazem a vontade do Pai encontram resistência dos grupos que usufruem de privilégios tradicionais e sofre tribulações e perseguições ao longo do caminho pelo qual optaram. A filiação divina implica a comunhão com todos os fi lhos de Deus, sem exclusões, formando a grande família em torno de Jesus. Maria, mãe de Jesus, com sua vida em comunhão com seu Filho, está inserida nesta família divina.
José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Apresentação de Nossa Senhora no Templo

A memória que a Igreja celebra hoje não encontra fundamentos explícitos nos Evangelhos Canônicos, mas algumas pistas no chamado proto-evangelho de Tiago, livro de Tiago, ou ainda, História do nascimento de Maria. A validade do acontecimento que lembramos possui real alicerce na Tradição que a liga à Dedicação da Igreja de Santa Maria Nova, construída em 543, perto do templo de Jerusalém.

Os manuscritos não canônicos, contam que Joaquim e Ana, por muito tempo não tinham filhos, até que nasceu Maria, cuja infância se dedicou totalmente, e livremente a Deus, impelida pelo Espírito Santo desde sua concepção imaculada. Tanto no Oriente, quanto no Ocidente observamos esta celebração mariana nascendo do meio do povo e com muita sabedoria sendo acolhida pela Liturgia Católica, por isso esta festa aparece no Missal Romano a partir de 1505, onde busca exaltar a Jesus através daquela muito bem soube isto fazer com a vida, como partilha Santo Agostinho, em um dos seus Sermões:

"Acaso não fez a vontade do Pai a Virgem Maria, que creu pela fé, pela fé concebeu, foi escolhida dentre os homens para que dela nos nascesse a salvação; criada por Cristo antes que Cristo nela fosse criado? Fez Maria totalmente a vontade do Pai e por isto mais valeu para ela ser discípula de Cristo do que mãe de Cristo; maior felicidade gozou em ser discípula do que mãe de Cristo. E assim Maria era feliz porque já antes de dar à luz o Mestre, trazia-o na mente".

A Beata Maria do Divino Coração dedicava devoção especial à festa da Apresentação de Nossa Senhora, de modo que quis que os atos mais importantes da sua vida se realizassem neste dia.

Foi no dia 21 de novembro de 1964 que o Papa Paulo VI, na clausura da 3ª Sessão do Concílio Vaticano II, consagrou o mundo ao Coração de Maria e declarou Nossa Senhora Mãe da Igreja.


Nossa Senhora da Apresentação, rogai por nós!

O Padre Pedro Cabello e Breno Alves já estão em Mossoró


Chegaram a cidade de Mossoró as 13:30 o Pe. Pedro Cabello e Breno Alves que vão conduzir os encontros dos dias 21 e 22 do Movimento da Mãe Rainha e do Terço dos Homens. Logo mais as 19h participarão do Programa A Luz com Pe. Flávio Augusto na TCM. Na foto da esquerda para direitaa Jose Roberto Vice-Coordenador Diocesano do Terço dos Homens, Tarzan(Coordenador do Grupo do Terço da Área Paroquial de Nossa Senhora de Fátima, Breno Alves e Pe. Pedro Cabello.

Evangelho (Lucas 19,45-48)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 45Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os vendedores. 46E disse: “Está escrito: ‘Minha casa será casa de oração’. No entanto, vós fizestes dela um antro de ladrões”. 47Jesus ensinava todos os dias no Templo. Os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os notáveis do povo procuravam modo de matá-lo. 48Mas não sabiam o que fazer, porque o povo todo ficava fascinado quando ouvia Jesus falar.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

O espaço da presença de Deus

Os três evangelistas sinóticos, conforme sua metodologia catequética, colocam esta denúncia contra o templo no fim do ministério de Jesus, como o momento culminante de embate com as autoridades religiosas do judaísmo, seguindo-se a sua morte. Já o evangelista João o insere no início de seu Evangelho, como ponto de partida para outras quatro denúncias contra o sistema do templo, por ocasião das cinco visitas de Jesus a Jerusalém. E o fato que suscita a reação fatal daquelas autoridades religiosas é a ressurreição de Lázaro por Jesus. O templo de Jerusalém era o núcleo da teocracia de Israel, englobando os poderes religioso, econômico e político, e possuía uma dependência onde funcionava o Tesouro. Aí eram depositadas as riquezas acumuladas a partir dos diversos tributos prescritos pela Lei. A denúncia ao templo, por parte de Jesus, visa à libertação do povo oprimido sob jugo de uma instituição que, em nome de Deus, favorecia o enriquecimento das elites e excluía as maiorias empobrecidas. Este templo é fadado à destruição, enquanto Jesus permanece por toda a eternidade. Com ele, o espaço da presença de Deus é a comunidade. Entra-se em comunhão com Jesus pelo amor, pelo perdão e pela partilha vividos na comunidade.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Santo Edmundo

Reinava Offa nos Estados ingleses. Desejando terminar seus dias em Roma, no exercício da piedade e da penitência, passou a coroa para Edmundo, de quinze anos de idade, descendente dos antigos reis anglo-saxões da Grã-Bretanha.

Edmundo, segundo os seus historiadores, foi coroado no dia de Natal de 885. Suas qualidades morais tornaram-no modelo dos bons reis. Tinha grande aversão aos lisonjeiros; toda a sua ambição era manter a paz e assegurar a felicidade dos súditos. Daí o grande zêlo na administração da justiça e na implantação dos bons costumes nos seus Estados. Foi o pai dos súditos, sobretudo dos pobres, protetor das viúvas e dos órfãos, sustento e apoio dos fracos. O fervor no serviço de Deus realçava o brilho das suas outras virtudes. A exemplo dos monges e de várias outras pessoas piedosas, aprendeu o saltério de cor.

No décimo quinto ano do seu reinado, foi atacado pelos Dinamarqueses Hínguar e Hubla, príncipes desta nação, verdadeiros piratas, que foram desembarcar na Inglaterra. Edmundo, a princípio, manteve-se sereno, confiando num tratado que tinha feito com os bárbaros logo que vieram para o seu país. Mas quando viu que não respeitaram o tratado, reuniu o seu exército. Mas os infiéis receberam auxílios. Perante este reforço do inimigo, Edmundo sentia-se impotente para o combater.

Então os bárbaros fizeram-lhe várias propostas que recusou, por serem contrárias à religião e à justiça que devia aos súditos. Preferiu expor-se à morte a trair sua consciência. Carregaram-no de pesadas cadeias e levaram Edmundo à tenda do general inimigo. Fizeram-lhe novas propostas. Respondeu com firmeza que a religião lhe era mais cara do que a vida, e que nunca consentiria em ofender a Deus, que adorava. Hínguar, enfurecido com esta resposta, mandou açoitá-lo cruelmente.

O santo sofreu todos os maus tratos com paciência invencível, invocando o Sagrado Nome de Jesus. Por fim, foi condenado a ser decapitado, recebendo a palma do martírio a 20 de novembro de 870.

Os ingleses consideraram-no mártir e dedicaram-lhe numerosas igrejas.


Santo Edmundo, rogai por nós!

VISITA DA IMAGEM E DA RELÍQUIA DE SANTA LUZIA.

A Imagem e reliquia de Santa Luiza na noite de ontem 18/11/09 visitou a Casa da Mãe Rainha, onde na ocasião celebrava o dia da aliança com a santa missa, a comunidade recebeu com muita alegria, devoção e fé Santa Luzia e após a celebração ouve um momento de oração.

Programação para hoje 19/11/09

08:00 -Saída da Capela de Mãe Rainha
08:15 ás 10:00 -Visita da Imagem de Santa Luzia e Relíquia a Panificadora 2001
10:15 ás 13:00 -Visita da Imagem de Santa Luzia e Relíquia a CAERN
13:15 ás 15:00- Visita da Imagem de Santa Luzia e Relíquia na residência de D. Beca
15:30 ás 17:30 -Acolhida da Imagem de Santa Luzia e Relíquia (Jair e Marcília)
18:00-Residência de Renata,
19:30 momento de Celebração da Palavra-(pernoite)

Vejam as fotos:
Pedro Augusto

Evangelho (Lucas 19,41-44)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 41quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar. E disse: 42“Se tu também compreendesses hoje o que te pode trazer a paz! Agora, porém, isso está escondido aos teus olhos! 43Dias virão em que os inimigos farão trincheiras contra ti e te cercarão de todos os lados. 44Eles esmagarão a ti e a teus filhos. E não deixarão em ti pedra sobre pedra. Porque tu não reconheceste o tempo em que foste visitada”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Jesus chora sobre Jerusalém

Jesus chega a Jerusalém aclamado pela multidão. Vendo a cidade, chora sobre ela. Jerusalém fora tomada do povo jebuseu pelo rei Davi, que nela centralizou os poderes religioso, político e militar. O templo aí construído e a sólida teologia imperial elaborada na corte dos reis descendentes de Davi conferiram a Jerusalém o status de cidade sagrada. Porém, já os profetas do Primeiro Testamento denunciavam o abuso de poder e a corrupção aí reinantes. O próprio Jesus dissera: "Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados...". Jerusalém é a expressão do povo de Israel e, principalmente, da cúpula dirigente. O anúncio do Reino foi, de início, feito na periferia, entre os pobres e excluídos. Agora Jesus decide fazê-lo no próprio centro de poder, mesmo sabendo que estava condenado pelos dirigentes do judaísmo. Sua mensagem de paz é rejeitada, pois está oculta aos olhos desses dirigentes. Como resultado desta rejeição, Lucas acrescenta um prenúncio de Jesus sobre a destruição de Jerusalém. Possivelmente, esta seria uma profecia ex eventu, isto é, Lucas a redige baseado no fato já acontecido da destruição de Jerusalém pelas tropas romanas no ano 70.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: São Roque González e companheiros mártires

Com alegria celebramos a santidade destes Jesuítas que deram a vida pela fé, amor e esperança em Jesus Cristo, são eles: Roque González e seus companheiros Afonso Rodríguez e João del Castillo.

Roque González nasceu em Assunção do Paraguai, em 1576, e estudou com os Padres Jesuítas, que muito ajudaram-no a desenvolver seus dotes humanos e espirituais.

O coração de Roque González sempre se compadeceu com a realidade dos indígenas oprimidos, por isso ao se formar e ser ordenado Sacerdote do Senhor, aos 22 anos de idade, foi logo trabalhar como padre diocesano numa aldeia carente. São Roque, sempre obediente à vontade do Pai do Céu, entrou no noviciado da Companhia de Jesus, com 33 anos, e acompanhado com outros ousados missionários, aceitou a missão de pacificar terríveis indígenas.

São Roque González fez de tudo para ganhar a todos para Cristo, portanto aprendeu além das línguas indígenas, aprofundou-se em técnicas agrícolas, manejo dos bois e vários outros costumes da terra. Os Jesuítas - bem ao contrário do que muitos contam de forma injusta - tinham como meta a salvação das almas, mas também a promoção humana, a qual era e é a consequência lógica de toda completa evangelização.

Certa vez numa dessas reduções que levavam os indígenas para a vida em aldeias bem estruturadas e protegidas dos
colonizadores, Roque González com seus companheiros foram atacados, dilacerados e martirizados por índios ferozes fechados ao Evangelho e submissos a um feiticeiro, que matou o corpo mas não a alma destes que, desde 1628, estão na Glória Celeste.

Em 1988, o Papa João Paulo II canonizou os três primeiros mártires sul-americanos: São Roque González, Santo Afonso Rodríguez e São João del Castillo.

São Roque González e companheiros mártires, rogai por nós!

Missa da Aliança

A Casa da Mãe Rainha recebe hoje as 18h a visita da imagem de Santa Luzia que vem em procissao da Igreja de São José, após a missa haverá vigília.Convidamos a todos a partipar deste momento de amor, devoção e Fé.

Evangelho (Lucas 19,11-28)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 11Jesus acrescentou uma parábola, porque estava perto de Jerusalém e eles pensavam que o Reino de Deus ia chegar logo. 12Então Jesus disse:
“Um homem nobre partiu para um país distante, a fim de ser coroado rei e depois voltar. 13Chamou então dez dos seus empregados, entregou cem moedas de prata a cada um e disse: ‘Procurai negociar até que eu volte’.
14Seus concidadãos, porém, o odiavam, e enviaram uma embaixada atrás dele, dizendo: ‘Nós não queremos que esse homem reine sobre nós’. 15Mas o homem foi coroado rei e voltou. Mandou chamar os empregados, aos quais havia dado o dinheiro, a fim de saber quanto cada um havia lucrado. 16O primeiro chegou e disse: ‘Senhor, as cem moedas renderam dez vezes mais’. 17O homem disse: ‘Muito bem, servo bom. Como foste fiel em coisas pequenas, recebe o governo de dez cidades’.
18O segundo chegou e disse: ‘Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais’. 19O homem disse também a este: ‘Recebe tu também o governo de cinco cidades’. 20Chegou o outro empregado e disse: ‘Senhor, aqui estão as tuas cem moedas que guardei num lenço, 21pois eu tinha medo de ti, porque és um homem severo. Recebes o que não deste e colhes o que não semeaste’. 22O homem disse: ‘Servo mau, eu te julgo pela tua própria boca. Tu sabias que eu sou um homem severo, que recebo o que não dei e colho o que não semeei. 23Então, por que tu não depositaste meu dinheiro no banco? Ao chegar, eu o retiraria com juros’. 24Depois disse aos que estavam aí presentes: ‘Tirai dele as cem moedas e dai-as àquele que tem mil’. 25Os presentes disseram: ‘Senhor, esse já tem mil moedas!’ 26Ele respondeu: ‘Eu vos digo: a todo aquele que já possui, será dado mais ainda; mas àquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem. 27E quanto a esses inimigos, que não queriam que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui e matai-os na minha frente’”. 28Jesus caminhava à frente dos discípulos, subindo para Jerusalém.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

O dom para ser partilhado
Temos neste texto a fusão de duas parábolas. Uma se refere ao nobre que partiu para ser coroado rei. Seus concidadãos colocaram obstáculos a sua realeza; porém, uma vez nomeado rei, voltou e exterminou os seus adversários. Inserida nesta, temos a "parábola dos talentos" de Mateus, que aqui são "minas" (moedas da época).
Em sua estrutura, estas parábolas semíticas envolvem a crueldade do poder e a ambição do dinheiro. Nelas temos a alusão ao Messias, rejeitado por seus concidadãos, o qual, depois de sua morte, voltará com poder para julgar e condenar. Enquanto isso, os discípulos devem aguardar, não ociosos, mas operantes.

José Raimundo Oliva

A igreja celebra hoje: Beatos Domingos Jorge, Isabel Fernandes e Inácio

Domingos Jorge nasceu em Vermoim da Maia, perto do Porto (Portugal). Muito jovem, partiu para a Índia, onde combateu pela fé e pela Pátria. Aventureiro por natureza, empreendeu viagem para o Japão, onde nesse tempo reinava perseguição furiosa. Todos os missionários eram mortos, e mortos também todos aqueles que os acolhessem em suas casas. Apesar de todos os riscos, não quiseram os missionários estrangeiros abandonar para os instruir, animar e lhes administrar os sacramentos.

Domingos Jorge, membro da Companhia do Rosário, casou com uma jovem japonesa, à qual o missionário português, Padre Pedro Gomes, oito dias após o nascimento, deu o nome de Isabel Fernandes. Vivia este casal modelo no amor de Deus, na paz e na felicidade, perto da cidade de Nagazáki. Por bondade e piedade, receberam em sua casa dois missionários jesuítas e, naquela noite (era o dia da festa de Santa Luzia), o governador de Nagasáki ordenou que fossem presos os dois missionários juntamente com Domingos Jorge. Após um ano de prisão, foram condenados à morte. Domingos Jorge, após escutar a sentença, pronunciou estas palavras: "Mais aprecio eu esta sentença do que me fizessem Senhor de todo o Japão".

Era o ano de 1619. Domingos Jorge foi amarrado ao poste no chamado "Monte Santo" de Nagasáki, onde tantos cristãos deram a vida por Deus, e, ali, juntamente com outros mártires rezando a oração do Credo, Domingos Jorge foi queimado vivo.

Passados três anos, na manhã de 10 de novembro de 1622, o "Monte Santo" de Nagasáki, regado com o sangue de tantas centenas de cristãos, apresentava um aspecto solene e comovedor. Ali se apinhavam mais de 30.000 pessoas para assistirem ao Grande Martírio, isto é, à morte de 56 filhos da Santa Igreja Católica. Entre eles, encontravam-se Isabel Fernandes, de uns 25 anos de idade, viúva do Beato Domingos Jorge, e seu filhinho Inácio, de quatro anos. Os mártires foram divididos em dois grupos: 24 religiosos de várias Ordens, condenados a morrer a fogo lento; os outros 32 eram constituídos por 14 mulheres e 18 homens (a maioria deste segundo grupo recebeu como condenação serem decapitados).

Isabel Fernandes, antes de ser degolada juntamente com seu filhinho Inácio, exclamou: "De todo o coração ofereço a Deus as duas coisas mais preciosas que possuo no mundo: a minha vida e a do meu filhinho".

Domingos Jorge, com a esposa Isabel Fernandes e o filho Inácio, foram beatificados pelo Papa Pio IX em julho de 1867.


Beatos Domingos Jorge, Isabel Fernandes e Inácio, rogai por nós!

MOVIMENTO APOSTÓLICO DE SCHOENSTATT EM MOSSORÓ



CONVITE


A Coordenação Diocesana do Movimento Apostólico de Schoenstatt, na Diocese de Santa Luzia de Mossoró, tem a felicidade e a honra de convidar a família Schoenstattiana para participar dos seguintes encontros:



  • III Encontro de Formação Espiritual da Campanha da Mãe Peregrina, no dia 21/11/2009;
  • VI Encontro de Formação Espiritual do Terço dos Homens Mãe Rainha, no dia 22/11/2009

    A coordenação


PROGRAMAÇÃO:


DIA21/11/2009–SÁBADO:


08h00 - Celebração Eucarística;

09h00 - Coffee Break;

09h30 - 1º Palestra: Origem e Fundação do Movimento de Schoenstatt: (Padre Pedro Cabello - Diretor Nacional do Movimento de Shoenstatt)

11h00 - Debate;

12h00 - Almoço;

13h30 - 2ª Palestra: Aliança de Amor (Breno Alves - Membro do Movimento de Schoenstatt na Cidade de Fortaleza-Ce)

15h30 - Testemunhos;

16h00 - Encerramento.




DIA22/11/2009–DOMINGO


07h30 - Recepção e cadastro dos participantes;

08h00 - Lanche - café da manhã;

08h30 - Palavras de acolhimento: (Luiz Fernandes França - Coordenador Diocesano do Terço dos Homens Mãe Rainha na Diocesede Santa Luzia de Mossoró);

08h45 - Abertura e Bênção do Encontro: (Pe. Flávio Augusto Vigário Geral da Diocese de Santa Luzia de Mossoró e Diretor Espiritual do Terço dos Homens Mãe Rainha)

09h00 - 1ª Palestra A Espiritualidade do Terço dos Homens Mãe Rainha: (Pe. Pedro Cabello – Diretor Nacional do Movimento de Schoenstatt e do Terço dos Homens Mãe Rainha);

09h45 Intervalo - cafezinho;

10h00 2ª Palestra - Histórico e Ritual Terço dos Homens Mãe Rainha: (Breno Alves - Membro do Movimento de Schoenstatt na cidade de Fortaleza/Ce)

10h45 3ª Palestra - O Terço dos Homens Mãe Rainha no Nordeste (Carlos Alves - Coordenador Nacional do Terço dos Homens Mãe Rainha);

11h30 Recitação do SantoTerço;

12h00 Almoço;

13h30 Pronunciamento dos Representantes dos Zonais:

  • Zonal de Mossoró - José Roberto de Souza e Silva

  • Zonal do Médio Oeste I - Jorge Luiz Torres

  • Zonal do Médio Oeste II - Uniton de Souza NascimentoAdicionar imagem

  • Zonal doAlto Oeste -Willian Abrantes de Lima - DUDU

14h30 Celebração Eucarística;

16h00 Encerramento.

Evangelho (Lucas 19,1-10)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus tinha entrado em Jericó e estava atravessando a cidade. 2Havia ali um homem chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores de impostos e muito rico. 3Zaqueu procurava ver quem era Jesus, mas não conseguia, por causa da multidão, pois era muito baixo. 4Então ele correu à frente e subiu numa figueira para ver Jesus, que devia passar por ali. 5Quando Jesus chegou ao lugar, olhou para cima e disse: “Zaqueu, desce depressa! Hoje eu devo ficar na tua casa”. 6Ele desceu depressa, e recebeu Jesus com alegria. 7Ao ver isso, todos começaram a murmurar, dizendo: “Ele foi hospedar-se na casa de um pecador!” 8Zaqueu ficou de pé, e disse ao Senhor: “Senhor, eu dou a metade dos meus bens aos pobres, e se defraudei alguém, vou devolver quatro vezes mais”.
9Jesus lhe disse: “Hoje a salvação entrou nesta casa, porque também este homem é um filho de Abraão. 10Com efeito, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Hoje veio a salvação a esta casa

Rezava Zaqueu em seu coração: Bem-aventurado aquele que é digno de receber este Justo em sua casa. Nosso Senhor disse-lhe: Desce depressa, Zaqueu! E este, vendo que o Senhor lhe conhecia os pensamentos, disse: Se conhece os meus pensamentos, também conhece os meus actos. E foi por isso que declarou: Se defraudei alguém em qualquer coisa, vou restituir-lhe quatro vezes mais.

Desce depressa, pois hoje tenho de ficar em tua casa. Graças à segunda árvore, a do chefe dos publicanos, a primeira árvore, a de Adão, cai no esquecimento, e também o nome de Adão é esquecido graças ao justo Zaqueu. Hoje veio a salvação a esta casa. Pela sua obediência pronta, aquele que ontem não passava de um ladrão torna-se hoje um benfeitor; aquele que ontem era colector de impostos torna-se hoje um discípulo.

Zaqueu abandonou a lei antiga; subiu a uma árvore inerte, símbolo da surdez do seu espírito. Mas esta ascensão é o símbolo da sua salvação. Ele abandonou a sua baixeza, subindo à árvore para ver a divindade nas alturas. Nosso Senhor apressou-Se a convidá-lo a descer daquela árvore ressequida que era a sua antiga maneira de ser, a fim de que ele não permanecesse surdo. O amor a Nosso Senhor que nele ardia consumiu nele o homem velho, para nele moldar um homem novo.

A igreja celebra hoje: Santa Isabel da Hungria

Hoje celebramos a memória de uma mulher de Deus, que devida sua vida de santidade teve o seu nome em muitas instituições de caridade e foi declarada como Padroeira da Ordem Terceira Franciscana. Isabel era filha de André, rei da Hungria, e nasceu num tempo em que os acordos das nações eram selados com o casamento. No caso de Isabel, ela fora prometida a Luís IV (duque hereditário da Turíngia) em matrimônio, um pouco depois de seu nascimento em 1207.

Santa Isabel foi morar na corte do futuro esposo e lá começou a sofrer veladas perseguições por parte da sogra que, invejando o amor do filho para com a santa, passou a caluniá-la como esbanjadora, já que tinha grande caridade para com os pobres. Mulher de oração e generosa em meio aos sofrimentos, Isabel sempre era em tudo socorrida por Deus. Quando já casada e com três filhos, perdeu o marido numa guerra e foi expulsa da corte pelo tio de seu falecido esposo, agora encarregado da regência.

Aconteceu que Isabel teve que se abrigar num curral de porcos com os filhos, até ser socorrida como pobre pelos franciscanos de Eisenach, uma vez que até mesmo os mendigos e enfermos ajudados por ela insultavam-na, por temerem desagradar o regente. Ajudada por um tio que era Bispo de Bamberga, Isabel logo foi chamada para voltar à corte, e seus direitos, como os de seus filhos, foram reconhecidos, isto porque os companheiros de cruzada do falecido rei tinham voltado com a missão de dar proteção à Isabel, pois nisto consistiu o último pedido de Luís IV.

Santa Isabel não quis retornar para Hungria; renunciou aos títulos, além de entrar na Ordem Terceira de São Francisco. Fundou um convento de franciscanas em 1229 e pôs-se a servir os doentes e enfermos até morrer, em 1231, com apenas 24 anos num hospital construído com seus bens.

Santa Isabel da Hungria, rogai por nós!

Evangelho (Lucas 18,35-43)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

35Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo. 37Disseram-lhe que Jesus Nazareno estava passando por ali. 38Então o cego gritou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” 39As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!” 40Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41“Que queres que eu faça por ti?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero enxergar de novo”. 42Jesus disse: “Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou”. 43No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

A fé liberta da cegueira

Na subida a Jerusalém, Jesus aproximase de Jericó. À beira do caminho, marginalizado, há um cego pedindo esmola. O sistema de poder que o subjuga tirou-lhe a visão e sua compreensão da vida. Quando Jesus passa, grita por ele, com o título de Filho de Davi. A sua cegueira e a sua indigência estão atreladas à ideologia de poder davídico-judaica.
Jesus o chama, e quando lhe pergunta: "Que queres que eu te faça?", o cego responde: "Senhor, que eu veja". A fé em Jesus faz com que o cego se liberte de sua cegueira e veja Jesus com novos olhos, passando a seguilo. Na narrativa, o cego simboliza, também, os discípulos que trazem, ainda, marcas da ideologia do poder do sistema do templo e da sinagoga. No momento da humilhação e morte de Jesus em Jerusalém, estes discípulos se confundirão e fi carão inseguros. Suas visões, aos poucos, vão-se clareando

A igreja celebra hoje: Santa Margarida da Escócia

Neste dia lembramos com carinho a vida de mais uma irmã nossa que para a Igreja militante brilha como exemplo e no Céu como intercessora de todos nós pecadores chamados à santidade. Santa Margarida nasceu na Hungria no ano de 1046, isto quando seu pai Eduardo III (de nobre família inglesa) aí vivia exilado, devido aos conflitos pelo trono da Inglaterra (o rei da Dinamarca ocupara o trono inglês). Em 1054, seu pai retornou à Inglaterra, Margarida tinha portanto oito ou nove anos quando conheceu a pátria inglesa. No entanto, após a morte de seu tio-avô, Santo Eduardo, em 1066, recomeçaram os conflitos: a luta entre Haroldo e Guilherme da Normandia obrigou Edgardo, irmão de Margarida, a refugiar-se novamente na Escócia com a mãe e as irmãs, tendo-lhes o pai morrido alguns anos antes.

Vivendo na Escócia, Margarida casou-se com o rei Malcom III e buscou com os oito filhos (seis príncipes e duas princesas, uma delas chamada Edite, que veio posteriormente a ser rainha da Inglaterra e conhecida com o nome de Santa Matilde) a graça de constituir uma verdadeira Igreja doméstica. Santa Margarida, como rainha da Escócia, procurou cooperar com o rei, tanto no seu aperfeiçoamento humano (pois de rude passou a doce) quanto na administração do reino (porque baniu todas futilidades e aproximou os bens reais das necessidades dos pobres).

Conta-se que a própria Santa Margarida alimentava e servia diariamente mais de cem pobres, ao ponto de lavar os pés e beijar as chagas daqueles que eram vistos e tratados por ela como irmãos e presença de Cristo. Quando infelizmente seu esposo e filho morreram num assalto ao castelo, Margarida que tanto os amava não se desesperou, mas sim aceitou e entregou tudo a Deus rezando: "Agradeço, ó Deus, porque me dás a paciência para suportar tantas desgraças!"

Santa Margarida entrou no Céu a 16 de novembro de 1093. Foi sepultada na igreja da Santíssima Trindade, em Dunfermline, para onde também o corpo do rei Malcom III foi levado mais tarde.

Santa Margarida da Escócia, rogai por nós!

COMUNICACÕES - DIOCESE DE SANTA LUZIA DE MOSSORÓ

41ª ASSEMBLÉIA DIOCESANA

Mossoró,13,14 e 15 de Novembro de 2009

1 - Festa de Nossa Senhora das Graças ­Baraúna
Período de 17 a 27 de novembro de 09
Tema: Com Maria na Catequese levando Jesus ao mundo
Lema: Maria Exemplo de Catequista


2 - Festa de Nossa Senhora da Imaculada Conceição - Upanema
Período de 29/11 a 08/12 de 09
Tema: Como Maria, somos chamados a promover Justiça e paz
Lema: A paz é fruto da justiça


3 - Festa de Nossa Senhora dos Impossíveis ­Santuário do Lima - Patú
Período de 12 a 22 de novembro de 09 Tema: Maria: Mãe e Catequista


4 - III Encontro de Formação Espiritual da Campanha da Mãe Peregrina
Data: 21 de Novembro de 09

VI Encontro de Formação Espiritual do Terço dos Homens Mãe Rainha
Data: 22 de novembro de 09
Local: Casa de Mãe Rainha - Rua Marechal Hermes, 345 - Bom Jardim

5 - Festa de Nossa Senhora da Conceição ­Areia Branca
Período: 28/11 a 08/12 de 09

6 - Assembléia Paroquial de Nossa Senhora da Conceição em Mossoró acontecerá dia 06 de dezembro a partir das 08h. Local: a definir

7 - O CEBI está sorteado um kit de livro + camiseta para ajudar na festa de 30 anos em Governador Dix Sept dias 04, 05 e 06 de dezembro. O preço do bilhete é R$ 2,00

8 - O DJ Angellus (o mesmo que animou a romaria da juventude) estará na Diocese de Mossoró. Dia 29 de novembro em Upanema, dia 01 de dezembro em Mossoró. Datas vacantes de 02 até 10 de dezembro. Contatos para evangeliza show (84)3314 - 0107

9 - Encontro Diocesano de Avaliação e Planejamento da Pastoral da Criança.
Datas: 11 e 12 de dezembro de 09
Local: Centro de Treinamento

10 - Missa de 7° dia de falecimento de Padre Guido Tonelotto
Data: 17 de novembro de 09 (terça-feira) Local: Matriz de São José - 17h

11 - F esta de Santa Luzia - Dr. Severiano Período: 03 a 13 de dezembro de 09
Área Pastoral de São Sebastião - Encanto

12 - A Pastoral Diocesana dos Coroinhas convida os grupos de coroinhas do Zonal dé Mossoró para participar do Natal dos coroinhas (Confraternização Natalina) que acontecerá no dia 19 de dezembro de 09 no Seminário Santa Terezinha.

13 - A RCC realizará o XII Congresso Diocesano no período de 27 a 29 de novembro no Centro de Evangelização PE. Guido Tonelotto.
Pregador: Anderson Luís (São Paulo)
Missa de Abertura no dia 27/11 ás 19h30, outras informações 3317-2998 ou 9952-1123

Pe Walter Collini é o novo Páraco da Catedral

Pe Walter Collini, 63 anos, é o novo Pároco da Catedral de Santa Luzia. O anunciou foi feito hoje, dia 15, às 10h25 , durante a missa em comemoração aos 75 anos da Diocese de Mossoró, na Catedral de Santa Luzia. Ele é natural de Pinzolo ( Trento). Pe Walter estava há 36 anos na Paróquia de Martins –RN.
Fonte: Blog da Diocese de Mossoró

Evangelho (Marcos 13,24-32)

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós!
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos:
24“Naqueles dias, depois da grande tribulação, o sol vai se escurecer, e a lua não brilhará mais, 25as estrelas começarão a cair do céu e as forças do céu serão abaladas.
26Então vereis o Filho do Homem vindo nas nuvens com grande poder e glória. 27Ele enviará os anjos aos quatro cantos da terra e reunirá os eleitos de Deus, de uma extremidade à outra da terra.
28Aprendei, pois, da figueira esta parábola: quando seus ramos ficam verdes e as folhas começam a brotar, sabeis que o verão está perto. 29Assim também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Filho do Homem está próximo, às portas.
30Em verdade vos digo, esta geração não passará até que tudo isto aconteça. 31O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão. 32Quanto àquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas somente o Pai”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Verão o Filho do Homem

O discurso escatológico de Jesus sobre o fim dos tempos, que encontramos nos três Evangelhos sinóticos, iniciado com o anúncio da destruição do templo de Jerusalém, descreve as tribulações que advirão, particularmente sobre a própria cidade de Jerusalém. Na conclusão deste discurso, no Evangelho de hoje, é apresentado o tema da manifestação do Filho do Homem. A expressão "filho do homem" (no grego: hyos anthrôpou; no hebraico:
ben-'adam) aparece muitas vezes no Primeiro Testamento, como reforço ao termo "homem", de maneira genérica. "Deus não é homem, para que minta; nem fi lho de homem para que se arrependa" (Nm 23,19); "Se as estrelas não são puras a seus olhos, quanto menos o homem, essa larva, e o fi lho do homem, esse verme?" ; "Pois quem és tu, para que temas o homem que é mortal, ou o fi lho do homem, que não passa de erva?". No profeta Ezequiel, a expressão é aplicada de modo personalizado (93 vezes) ao próprio profeta, signifi cando sua condição humana e frágil. No livro de Daniel, a expressão aparece duas vezes. Uma indicando a simples condiçãohumana e, em outra, o Filho do Homem vindo sobre as nuvens . Neste último caso, vislumbra-se um futuro de glória para o "homem", aqui se referindo ao povo que se considerava eleito, o qual dominaria todos os povos, nações e línguas. Jesus, inúmeras vezes, aplica a si mesmo este título de "Filho do Homem" para indicar sua simples condição humana, contrapondo-se à figura messiânica davídica gloriosa esperada pelo povo judeu. Nas poucas referências ao Filho do Homem vindo sobre as nuvens, pode-se ver a alusão à dignifi cação do humano, assumido na condição divina e na vida eterna. Em conclusão ao discurso escatológico temos o exemplo dos sinais da natureza, nas árvores que começam a brotar, depois de secas no inverno, indicando a proximidade do verão. É o dia e a hora da revelação do Filho do Homem, que está próximo. É o processo histórico da crescente conscientização e a valorização da dignidade humana com o empenho na defesa da vida e da natureza. Assim são rejeitados e repudiados os poderes deste mundo que, seduzidos pela ambição das riquezas, promovem a morte.

A igreja celebra hoje: Santo Alberto Magno

Celebramos neste dia a santidade de um grande santo da nossa Igreja, o qual foi digno de ser intitulado de Magno (Grande). Nascido na Alemanha em 1206, numa família militar que desejava para Alberto a carreira militar ou administrativa.

Soldado do Senhor e administrador do Reino de Deus, devotíssimo da Virgem Maria, Santo Alberto optou pelos desejos do coração de Deus, por isso depois de estudar ciências naturais em Pádua e Paris entrou na família Dominicana em 1223, a fim de mergulhar nos estudos, santidade e apostolado. Como consequência da sua crescente adesão ao Reino, foram aumentando os trabalhos na "vinha do Senhor", por isso na Ordem Religiosa foi superior provincial e mais tarde, nomeado pelo Papa, Bispo de Ratisbona, num tempo em que somente um santo e sábio poderia estabelecer a paz entre os povos e cidades, como de fato aconteceu.

Santo Alberto Magno era um apaixonado e vocacionado ao magistério (teve como discípulo São Tomás de Aquino); foi dispensado do Episcopado, para na humildade e pobreza continuar lecionando, pregando e pesquisando e dominando com tranquilidade os assuntos sobre mecânica, zoologia, botânica, metereologia, agricultura, física, tecelagem, navegação e outras áreas do conhecimento, os quais inseriu no seu caminho de santidade: "Minha intenção última, escrevia, está na ciência de Deus". Suas obras escritas encheram 38 grossos volumes e com o testemunho impregnou toda a Igreja de santidade e exemplo de quem soube viver com equilíbrio e graça a fé que não contradiz a razão.

Entrou no Céu em 1280, proclamado Doutor da Igreja e Patrono dos cultores das ciências naturais.

Santo Alberto Magno, rogai por nós!