Painel informativo.

- TRÊS VEZES ADMIRÁVEL pela grandeza de sua posição junto à Trindade, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo. Também por ser Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos Remidos.'

MISTERIOS DE

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios - denominados Terço - e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são:
Mistérios Gozosos - Natalidade e crescimento de Jesus
Mistérios Dolorosos - Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores
Mistérios Gloriosos - Vitória, Salvação, Proteção
Mistérios Luminosos - A humildade, os milagres e o eterno Amor

VOCÊ É ESPECIAL!

Pesquisar neste blog

ORAÇÃO OFICIAL DO TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA





Festa de Nossa Senhoara das Dores - Noiteiros Terço dos Homens Mãe Rainha. (11/09/09 )

Nossa gratidão à Maria nossa Mãe.
O terço dos homens Mãe Rainha na comunidade Aeroporto II iniciou sua caminhada no dia 14 de maio de 2009. Nessa trajetória, temos contado com a fidelidade de Nossa Senhora, mãe e medianeira nossa.
A perseverança confirmada nos pequenos gestos de fidelidade na oração do terço mariano tem fortalecido nossas almas e nos capacitado para o serviço ao reino de Deus, bem como para enfrentar nossas dificuldades pessoais no dia- a- dia. Cremos que nossa bondosa mãe tem estendido seu manto sobre nossa comunidade, sobre nossas famílias e sobre todas as famílias com quem rezamos o terço durante a semana de peregrinação, em que nos unimos a outros irmãos para intercedermos com Maria pela conversão dos pecadores, pelas causas da Igreja e tantos outros motivos.
Rezar o terço é um modo eficaz de se chegar ao filho Jesus. Não se trata de mera repetição, de uma oração cansativa e decorada. Deus se faz presente em plenitude quando nos unimos a Maria pela oração do terço. Ela é a cheia de graça, e repleta do Espírito Santo.
O terço, diferente de ser uma oração longa e enfadonha, como tantos podem achar, é verdadeiramente o caminho mais curto para se chegar a Jesus.
Podemos nos recordar do primeiro milagre de Jesus em Caná da Galileia: Maria olhou para Jesus e disse: "Eles já não têm mais vinho". E olhou para os servos e disse:
"Fazei tudo o que Ele disser". Sabemos que Jesus mandou que enchessem as talhas de água. E, num esforço conjunto, os servos encheram-nas, conforme o Senhor havia ordenado. Com as talhas cheias de água, Jesus operou o milagre de Caná, transformando água em vinho. Assim, também, nós ao rezarmos o terço, estaremos enchendo as talhas vazias dos nossos corações e dando a nós mesmos a oportunidade de sermos transformados por Cristo. Por isso, sejamos orantes, sejamos devotos de Maria e praticantes da oração do terço.
Todos os sábados, às 19hOO horas, estaremos na Capela Nossa Senhora das Dores no Aeroporto II, esperando os homens de boa-vontade que desejam ser transformados e sonham com um mundo melhor, onde os dons do Espírito Santo possam ter espaço para florescer. Que Deus nos abençoe e nos guarde e que o terno amor de nossa mãe nos alcance a cada dia.

Muito obrigado!
Leandro vice-Coordenador do Terço dos Homens da Comunidade do Aeroporto II.


Evangelho (Lucas 6,43-49)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.



Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 43“Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons. 44Toda árvore é reconhecida pelos seus frutos. Não se colhem figos de espinheiros, nem uvas de plantas espinhosas.
45O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração. Mas o homem mau tira coisas más do seu mau tesouro, pois sua boca fala do que o coração está cheio. 46Por que me chamais: ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que eu digo?
47Vou mostrar-vos com quem se parece todo aquele que vem a mim, ouve as minhas palavras e as põe em prática. 48É semelhante a um homem que construiu uma casa: cavou fundo e colocou o alicerce sobre a rocha. Veio a enchente, a torrente deu contra a casa, mas não conseguiu der­rubá-la, porque estava bem construída.
49Aquele, porém, que ouve e não põe em prática, é semelhante a um homem que construiu uma casa no chão, sem alicerce. A torrente deu contra a casa, e ela imediatamente desabou; e foi grande a ruína dessa casa”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho



Jesus nos convida a construir a casa sobre a rocha


O "Sermão da Planície", no Evangelho de Lucas, iniciado com a proclamação das bem-aventuranças, é encerrado com estas três parábolas sobre árvores e frutos, sobre o tesouro do coração e sobre as casas construídas. Elas apontam para a conversão, para a renovação da vida pessoal. Deus não nos criou para a obediência cega, mas para a liberdade criativa, no empenho da renovação do mundo, com a implantação da justiça e tecendo a paz. Pela conversão, a pessoa abandona os falsos valores oferecidos pelo mundo dos poderosos e adere ao projeto de vida de Jesus. Então sua ação será fecunda e vivifi cante. É a casa construída sobre a rocha. Uma vida colocada a serviço do próximo, com seus frutos de amor e de misericórdia, permanece para toda a eternidade.

A igreja celebra hoje:São Nilo

Neste dia mergulhamos na história de São Nilo, onde encontramos um exemplar cristão que viveu no sul da Itália e no fim do primeiro milênio. Nilo, chamado o Jovem, fazia parte de uma nobre família de origem grega, por isso foi considerado o último elo entre a cultura grega e a latina.

Era casado e funcionário do governo de Constantinopla, com o nascimento de uma filha, acabou viúvo e depois descobriu sua vocação à vida monástica, segundo a Regra de São Basílio. Após várias mudanças acabou se fixando em Monte Cassino, perto da famosa abadia beneditina.

Seu testemunho atraiu a muitos, tendo assim a felicidade de fundar vários mosteiros no Sul da Itália, com o cotidiano pautado pelo trabalho e oração. No trabalho, além da agricultura, transcrevia manuscritos antigos, introduziu um sistema taquigráfico (ítalo-grego) e compôs hinos sacros.

São Nilo realizou várias romarias aos túmulos dos santos Pedro e Paulo, aproveitando para enriquecer as bibliotecas de Roma, até que a pedido de Gregório, Nilo fundou um mosteiro em Grottaferrata, perto de Roma.

Este pacificador da política e guerras da época, teve grande importância para a história da Igreja, e na consolidação da vida monástica. Morreu com noventa e cinco anos de idade, no dia 25 de setembro de 1005.


São Nilo...rogai por nós!

Evangelho (Lucas 6,39-42)



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 39Jesus contou uma parábola aos discípulos: “Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois num buraco? 40Um discípulo não é maior do que o mestre; todo discípulo bem formado será como o mestre. 41Por que vês tu o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a trave que há no teu próprio olho?
42Como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tu não vês a trave no teu próprio olho? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho, e então poderás enxergar bem para tirar o cisco do olho do teu irmão”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor
.

Comentário do Evangelho

Jesus propõe a correção fraterna com amor


Lucas anuncia uma parábola, porém só a narrará mais adiante. Entre o anúncio e a parábola ele insere algumas interrogações comparativas e algumas sentenças. A primeira interrogação, sobre o cego que guia outro cego, era originalmente dirigida aos fariseus que se consideravam guias de doutrina para o povo. Neste contexto de Lucas, após o anúncio das bem-aventuranças, a interrogação é feita aos discípulos, dentre os
quais nenhum deve pretender ser o guia dos demais, pensando superar o "mestre". A segunda interrogação é apresentada na forma de uma comparação hiperbólica, exagerada, irreal: o cisco ou a trave no olho. Fica bem claro seu ensinamento. Aquele que na comunidade vive procurando pequenos defeitos nos outros já está incidindo, ele
próprio, em um grande defeito. Além do mais, esta é uma atitude típica de alguém que se esquiva de reconhecer suas próprias falhas. Contudo, com lucidez e amor, deve-se até fazer a correção fraterna do irmão, quando, com isenção, percebe-se alguma falta sua.

A igreja celebra hoje: São João Gabriel Perboyre

João Gabriel Perboyre nasceu em 5 de janeiro de 1802, em Mongesty (França), numa família de agricultores, numerosa e profundamente cristã. Era o primeiro dos oito filhos do casal, sendo educado para seguir a profissão do pai.

Mas o menino era muito piedoso, demonstrando desde a infância sua vocação religiosa. Assim, aos quatorze anos, junto com dois de seus irmãos, Luís e Tiago, decidiu seguir o exemplo do seu tio Jacques Perboyre, que era sacerdote. Ingressou na Congregação da missão fundada por São Vicente de Paulo para tornar-se um padre vicentino ou lazarista, como também são chamados os sacerdotes desta Ordem.

João Gabriel recebeu a ordenação sacerdotal em 1826. Ficou alguns anos em Paris, como professor e diretor nos seminários vicentinos. Porém seu desejo era ser um missionário na China, onde os vicentinos atuavam e onde, recentemente, Padre Clet fora martirizado.

Em 1832, seu irmão, Padre Luís foi designado para lá. Mas ele morreu em pleno mar, antes de chegar nas Missões na China. Foi assim que João Gabriel pediu para substituí-lo. Foi atendido e, três anos depois, em 1835, chegou em Macau, deixando assim registrado: "Eis-me aqui. Bendito o Senhor que me guiou e trouxe". Na Missão, aprendeu a disfarçar-se de chinês, porque a presença de estrangeiros era proibida por lei. Estudou o idioma e os costumes e seguiu para ser missionário nas dioceses Ho-Nan e Hou-Pé.

Entretanto foi denunciado e preso na perseguição de 1839. Permaneceu um ano no cativeiro, sofrendo torturas cruéis, até ser amarrado a uma cruz e estrangulado, no dia 11 de setembro de 1840.

Beatificado em 1889, João Gabriel Perboyre foi proclamado santo pelo Papa João Paulo II em 1996. Festejado no dia de sua morte, tornou-se o primeiro missionário da China a ser declarado santo pela Igreja.


São João Gabriel Perboyre...rogai por nós!

Adeus a Edmilson Lucena.

O TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA ESTA DE LUTO.
Faleceu esta manhã, em Mossoró, o ex-vereador e radialista EDMILSON LUCENA BARRETO. O seu corpo está sendo velado na capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e o sepultamento deve acontecer no final da tarde de hoje. Há tempos enfrentava sérios problemas de saúde. Apesar de intenso tratamento, não resistiu ao mal. Foi internado por diversas vezes e sempre que tinha alta voltava aos microfones. Atualmente na 93 FM/Resistência apresentava o programa FM 7 Horas. Edmilson Lucena era membro do Terço dos Homens Mãe Rainha e atuava também em outros movimentos paroquiais. É com grande tristeza, portanto, que compartilho o momento de dor com que todos agora sentem, principalmente sua família.
Vai nos deixar saudades.

Evangelho (Lucas 6,27-38)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, falou Jesus aos seus discípulos: 27“A vós que me escutais, eu digo: Amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam, 28bendizei os que vos amaldiçoam, e rezai por aqueles que vos caluniam. 29Se alguém te der uma bofetada numa face, oferece também a outra. Se alguém te tomar o manto, deixa-o levar também a túnica.
30Dá a quem te pedir e, se alguém tirar o que é teu, não peças que o devolva. 31O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles. 32Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Até os pecadores amam aqueles que os amam. 33E se fazeis o bem somente aos que vos fazem o bem, que recompensa tereis? Até os pecadores fazem assim. 34E se emprestais somente àqueles de quem esperais receber, que recompensa tereis? Até os pecadores emprestam aos pecadores, para receber de volta a mesma quantia. 35Ao contrário, amai os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai sem esperar coisa alguma em troca. Então, a vossa recompensa será grande, e sereis filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e os maus.
36Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. 37Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. 38Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será posta no vosso colo; porque com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus traz a paz fundada na reconciliação, na misericórdia e no amor


Nesta coletânea de Lucas, com várias sentenças exortando à misericórdia, ao desapego e à mansidão, predomina o amor aos inimigos. É uma prática nova, desconhecida entre gentios e judeus. De modo particular, Jesus remove a fi gura do "inimigo" tão presente e marcante no Primeiro Testamento. A história de Israel, desde suas origens, incorpora a violência, particularmente na ocupação da "terra prometida", quando os israelitas exterminaram os que aí habitavam, considerados "inimigos". Jesus vem remover esta tradição enraizada no confronto com o "inimigo". E traz a paz, fundada na reconciliação, na misericórdia e no amor.

A igreja celebra hoje: São Nicolau de Tolentino

O santo de hoje nasceu na Itália em 1245 dentro de uma família muito religiosa. Seus pais, não podendo ter filhos e para conseguir do Céu a graça de que lhes chegasse algum herdeiro, fizeram uma peregrinação ao Santuário de São Nicolau de Mira na cidade de Bari. No ano seguinte, nasceu este menino e em agradecimento ao santo que lhes tinha conseguido o presente do Céu, puseram-lhe por nome Nicolau.

Com vinte anos, Nicolau ficou impressionado com a pregação de um monge eremita agostiniano. A partir disso, acolheu o desafio da vida monástica como eremita. Ordenado sacerdote em 1270, foi visitar um convento de sua comunidade e lhe pareceu muito formoso e muito confortável e dispôs pedir que o deixassem ali, mas ao chegar à capela ouviu uma voz que lhe dizia: "A Tolentino, a Tolentino, ali perseverará". Comunicou esta notícia a seus superiores, e a essa cidade o mandaram.

Ao chegar a Tolentino se deu conta de que a cidade estava arruinada moralmente por uma espécie de guerra civil entre dois partidos políticos, o guelfos e os gibelinos, que se odiavam até a morte. E se propôs dedicar-se a pregar como recomenda São Paulo: "Oportuna e inoportunamente". E aos que não iam ao templo, pregava-lhes nas ruas.

São Nicolau percorria os bairros mais pobres da cidade consolando aos aflitos, levando os sacramentos aos moribundos, tratando de converter os pecadores, e levando a paz aos lares desunidos. Passava horas e horas no confessionário, absolvendo aos que se arrependiam ao escutar seus sermões.

São Nicolau de Tolentino viu em um sonho que um grande número de almas do Purgatório lhe suplicavam que oferecesse orações e missas por elas. Desde então dedicou-se a oferecer muitas Santas Missas pelo descanso das benditas almas.

Morreu em 10 de setembro de 1305, e quarenta anos depois de sua morte foi encontrado seu corpo incorrupto.



São Nicolau de Tolentino...rogai por nós!

Evangelho (Lucas 6,20-26)



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.



Naquele tempo, 20Jesus, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: “Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! 21Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque havereis de rir! 22Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem!
23Alegrai-vos, nesse dia, e exultai pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. 24Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! 25Ai de vós que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! 26Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

Jesus nos convida a fraternidade e a partilha


Lucas narra quatro bem-aventuranças proclamadas por Jesus, seguidas de quatro "ais" de advertência. Em Mateus, temos oito bem-aventuranças sem os "ais". As bemaventuranças em Lucas são bem concretas. Elas se destinam aos pobres, no seu sentido próprio, material, bem como aos que passam fome e estão chorando. A bem-aventurança dos perseguidos por causa do Filho do Homem refere-se mais diretamente aos discípulos que já aderiram a Jesus. Em contraposição às bem-aventuranças vêm os "ais". Visam aos ambiciosos da riqueza, aos aproveitadores e desfrutadores de status social. O Reino traz uma subversão destes valores. Contemplando o próprio Jesus em sua maneira de viver, tendo-o próximo de nós, somos atraídos para o despojamento, a fraternidade que nos une em comunidade e a partilha em comunhão com os mais necessitados.

A igreja celebra hoje: São Pedro Claver

O papa Leão XIII, ao canonizar São Pedro Claver, declarou: "Pedro Claver é o santo que mais me impressionou depois da vida de Cristo".

Nasceu em Verdú, na Catalunha (Espanha) em 1580. Desejando os piedosos pais consagrar o filho ao serviço do altar, enviaram Pedro à Salsona para estudar os primeiros elementos da gramática. Com 15 anos, o Bispo de Salsona conferiu-lhe a primeira tonsura e, aos 21 anos, entrou na Companhia de Jesus em Barcelona. Pedro era devotíssimo da Virgem Maria e um profundo adorador de Jesus Eucarístico. Após os estudos, Pedro foi ordenado sacerdote e enviado como missionário à Cartagena, porto da Colômbia, onde viveu seu apostolado entre os escravos por mais de quarenta anos.

Em Cartagena, Pedro Claver estava diante de um dos três portos negreiros da América Espanhola, onde a cada ano chegavam de 12 a 14 navios carregados de escravos.

Os escravos trazidos ou "roubados" da África ficavam durante a viagem nos porões escuros do navio, que não tinham condições para abrigar seres humanos. Eram tratados com menos cuidado do que os animais selvagens, e por fim os que não morriam, eram vendidos.

Sem dúvida, o mercado dos escravos foi a página mais vergonhosa da colonização das Américas. Muitos missionários levantaram a voz contra esta desumanidade, mas sofriam perseguições e eram expulsos. O Papa proibiu repetidas vezes o comércio de escravos, mas a voz da Igreja não comovia a dureza dos comerciantes nem das autoridades.

Durante mais de quarenta anos, a vida de Pedro Claver foi servir àqueles escravos, cuidando deles, do físico ao espiritual. Claver fazia de tudo para evangelizar um por um. Por suas mãos passaram mais de trezentos mil escravos.

No dia 3 de abril de 1622, Pedro Claver acrescentou aos votos religiosos de sua profissão mais um voto: o de gastar a vida inteira ao serviço dos negros escravos. Testificando este voto, escreveu de próprio punho: "para sempre escravo dos negros".

Vítima da caridade, acabou morrendo em 1654, com 74 anos de idade e 52 anos de vida religiosa, quando ao socorrer o Cristo excluído e chagado, pegou uma terrível peste.

Foi declarado pelo Papa Pio X especial patrono de todas as missões entre os negros.

São Pedro Claver...rogai por nós!

Festa de Nossa Senhora das Dores 2009




PROGRAMAÇÃO DA FESTA DE NOSSA SENHORA DAS DORES DE 06 A 15 DE SETEMBRO DE 2009
TEMA: "NO CAMINHO PARA O DISCIPULADO DE JESUS, MARIA CAMINHA CONOSCO.

Programação Religiosa:

Dia 06/09 - Domingo: 12h - Oração do Terço
19h30min - Celebração Eucarística
Tema: Maria ensina-nos a confiar sempre em nosso Deus.
Pregador: Pe. Raimundo Felipe
Noiteiros: Pastoral da Juventude e Crismandos.

Dia 07/09 - Segunda-Feira:
12h - Oração do Terço
19h30min - Celebração Eucarística
Tema: Maria ensina-nos a acolher o Cristo em nossas vidas.
Pregador: Ilza Vasconcelos
Noiteiros: Legião de Maria, Oratório de Nossa Senhora de Fátima e
Movimento de Mãe Rainha

Dia 08/09 - Terça-Feira: 12h - Oração do Terço
19h30min - Celebração Eucarística
Tema: Maria ensina-nos a viver e crescer com Cristo, em família e em comunidade.
Pregador: Ministério Shalom
Noiteiros: R.C.C e Shalom

Dia 09/09 - Quarta-Feira: 12h - Oração do Terço
19h30min - Celebração Eucarística
Tema: Maria ensina-nos a grandeza de amar e perdoar.
Pregador: Pe. Augusto
Noiteiros: Dízimo e Pastoral do Batismo

Dia 10/09 - Quinta-Feira:
12h - Oração do Terço
19h30min - Celebração Eucarística
Tema: Maria ensina-nos a olhar para os irmãos e irmãs empobrecidos.
Pregador: Pe. Rierson Carlos
Noiteiros: Equipe de Liturgia, Corais e Ministros Extraordinários da Eucaristia

Dia 11/09 - Sexta-Feira:
07h30mim. - Celebração para os Idosos e Doentes
Pregador: Irmã Lourdes Macêdo 12h - Oração do Terço
19h30min - Celebração Eucarística
Tema: Maria ensina-nos a servir e adorar ao Senhor.
Pregador: Pe. Guimarães (Ir. Manoel) Noiteiros: Terço dos Homens e Consagrados a Jesus por meio de Maria

Dia 12/09 - Sábado:
06h - Ofício de Nossa Senhora 12h - Oração do Terço
18h - Celebração dos Matrimônios Coletivos
19h30min - Celebração Eucarística Tema: Maria ensina-nos a gerar Cristo no coração de todos os batizados.
Pregador: Pe. Rierson Carlos
Noiteiros: E.C.C e Famílias da Comunidade

Dia 13/09 - Domingo:
12h - Oração do Terço
19h30min - Celebração Eucarística com a la Comunhão
Tema: Maria ensina-nos a segurar na mão de Deus pelos caminhos da vida.
Pregador: Pe. Raimundo Felipe
Noiteiros: Catequistas e Crianças da P Comunhão

Dia 14/09 - Segunda-Feira: 12h - Oração do Terço
19h30min - Celebração Eucarística
Tema: Maria ao pé da cruz ensina-nos a grandeza do amor e da confiança em Deus. Pregador: Pe. Rierson Carlos
Noiteiros: Educadores e Servidores da Saúde

Dia 15/09 - Terça-Feira: 17h - Procissão
18h30min - Missa Solene de Encerramento da Festa

Programação Social:

Dias 06 e 07/09 - Espetáculo "Maria Mãe de Deus" - Após a Novena.
Barracas todas as noites com delícias da comunidade.
Dia 12/09 - Jantar de Confraternização com Músicas Mensagem
Dia 13/09 - Músicas Mensagem com a participação de cantores locais.

Evangelho (Mateus 1,18-23)



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.



18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo.
19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria, em segredo. 20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados”.
22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Maria Mãe de Deus e nossa

Mateus inicia seu Evangelho com uma genealogia de Jesus, através de José, incluindo-o na descendência de Davi. Enquanto em Lucas o anúncio do nascimento de Jesus é feito a Maria, em Mateus este anúncio é dirigido a José. O destaque dado a José valoriza esta genealogia. Jesus seria o messias poderoso, que atenderia às expectativas do judaísmo, conforme o Antigo Testamento. Contudo, a herança messiânica a partir da paternidade de José pode ser descartada. Prevalece a maternidade divina de Maria, pela qual é concedido o dom da vida eterna a todos, homens e mulheres.

A igreja celebra hoje: Natividade de Nossa Senhora

Hoje é comemorado o dia em que Deus começa a pôr em prática o Seu plano eterno, pois era necessário que se construísse a casa, antes que o Rei descesse para habitá-la. Esta "casa", que é Maria, foi construída com sete colunas, que são os dons do Espírito Santo.

Deus dá um passo à frente na atuação do Seu eterno desígnio de amor, por isso, a festa de hoje, foi celebrada com louvores magníficos por muitos Santos Padres. Segundo uma antiga tradição os pais de Maria, Joaquim e Ana, não podiam ter filhos, até que em meio às lágrimas, penitências e orações, alcançaram esta graça de Deus.

De fato, Maria nasce, é amamentada e cresce para ser a Mãe do Rei dos séculos, para ser a Mãe de Deus. E por isso comemoramos o dia de sua vinda para este mundo, e não somente o nascimento para o Céu, como é feito com os outros santos.

Sem dúvida, para nós como para todos os patriarcas do Antigo Testamento, o nascimento da Mãe, é razão de júbilo, pois Ela apareceu no mundo: a Aurora que precedeu o Sol da Justiça e Redentor da Humanidade.



Nossa Senhora, rogai por nós!

Evangelho (Lucas 6,6-11)



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.


Aconteceu num dia de sábado que 6Jesus entrou na sinagoga e começou a ensinar. Aí havia um homem cuja mão direita era seca. 7Os mestres da Lei e os fariseus o observavam, para ver se Jesus iria curá-lo em dia de sábado, e assim encontrarem motivo para acusá-lo. 8Jesus, porém, conhecendo seus pensamentos, disse ao homem da mão seca: “Levanta-te, e fica aqui no meio”. Ele se levantou, e ficou de pé. 9Disse-lhes Jesus: “Eu vos pergunto: O que é permitido fazer no sábado: o bem ou o mal, salvar uma vida ou deixar que se perca?” 10Então Jesus olhou para todos os que estavam ao seu redor, e disse ao homem: “Estende a tua mão”. O homem assim o fez e sua mão ficou curada. 11Eles ficaram com muita raiva, e começaram a discutir entre si sobre o que poderiam fazer contra Jesus.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus opta pelo caminho do bem e da vida

O núcleo desta narrativa é a contestação da observância religiosa do repouso sabático, imposta pela Lei de Israel. Esta contestação se insere no conjunto de outros quatro gestos de Jesus que atentam contra a ordem legal. Ele liberta o povo da lei da impureza, da culpabilidade do pecado, da exclusão do convívio social e das observâncias do jejum. Entrando em uma sinagoga, Jesus se depara com o homem com a mão atrofi ada, recuado, sentado no chão, marginalizado e excluído. Sabe que os chefes religiosos, escribas e fariseus o observam e querem condená-lo. Não se intimida e, ostensivamente, toma a iniciativa provocadora. Diz àquele homem marginalizado que se levante e o chama para o lugar central. Jesus opta pelo caminho do bem e da vida, e liberta o homem de seu defeito excludente. Os chefes religiosos optam pelo caminho da morte ao planejar como eliminar Jesus.

A igreja celebra hoje: Beato Vicente de Santo Antônio

Nasceu em Algarve (Portugal) no Castelo de Albufeira, em 1590. Seus pais, Antônio Simões e Catarina Pereira, educaram-no na piedade e bons costumes e, passada a infância, enviaram-no para Lisboa onde, depois de ter revelado um talento multiforme ao longo da carreira eclesiástica, foi ordenado sacerdote aos 27 anos.
Quatro anos depois, em 1621, já estava no México, onde entrou na Ordem de Santo Agostinho. Feita a profissão, sentiu o desejo de ser missionário em terras japonesas, o que ocorreu em 1923.
Estando no Japão, Vicente mudou de traje e de nome, fazendo-se caixeiro ambulante pelas ruas de Nagasaki para poder entrar nas casas e introduzir-se nas famílias, onde converte os gentios e consola e encoraja os cristãos perseguidos. Durante anos, trabalhou na catequese, pregando a Boa Nova e administrando os Sacramentos.
Em 1629, Vicente foi descoberto e preso. Tentando fazer com que Vicente renegasse sua fé em Cristo e não obtendo êxito, seus algozes o submeteram a cinco banhos consecutivos de água a ferver até ser martirizado pelo tormento do fogo.


Beato Vicente de Santo Antônio, rogai por nós!

Evangelho (Marcos 7,31-37)


— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 31Jesus saiu de novo da região de Tiro, passou por Sidônia e continuou até o mar da Galileia, atravessando a região da Decápole.
32Trouxeram então um homem surdo, que falava com dificuldade, e pediram que Jesus lhe impusesse a mão. 33Jesus afastou-se com o homem, para fora da multidão; em seguida, colocou os dedos nos seus ouvidos, cuspiu e com a saliva tocou a língua dele. 34Olhando para o céu, suspirou e disse: “Efatá!”, que quer dizer: “Abre-te!”
35Imediatamente seus ouvidos se abriram, sua língua se soltou e ele começou a falar sem dificuldade.
36Jesus recomendou com insistência que não contassem a ninguém. Mas, quanto mais ele recomendava, mais eles divulgavam.
37Muito impressionados, diziam: “Ele tem feito bem todas as coisas: Aos surdos faz ouvir e aos mudos falar”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Efatá! Abre-te!

Jesus estivera em contato com as populações da região de Tiro e Sidônia, tradicionalmente repudiadas pelo judaísmo. Agora atravessa a região da Decápole, em contato com a população gentílica, com a presença de gregos e romanos. Jesus, em seu ministério, abole a distinção entre povos impuros, os gentios, e povos puros, os judeus. Neste texto, Jesus cura um homem surdo que mal podia falar. Marcos detalha os gestos bem concretos de Jesus: dedos nos ouvidos, cuspir e tocar a língua com a saliva, e o suspiro ao falar "Efatá!". Dentre os evangelistas, apenas Marcos, por duas vezes, menciona a aplicação direta da saliva por Jesus na cura tanto de um surdo tartamudo, nesta narrativa, como de um cego. O evangelista João mencionará a cura de um cego pela aplicação de lama feita com saliva. Estes gestosrealçam a presença física de Deus entre nós, em Jesus.A surdez e a dificuldade em falar exprimem a inibição das pessoas sujeitas a um poder opressor. Jesus, comunicando-se com elas, remove esta inibição. Aqueles gentios que tiveram a experiência de Jesus enchem-se de admiração e passam a anunciar o que contemplaram. Com esta narrativa, Marcos destaca os gentios como missionários em seu próprio território, de maneira semelhante ao possesso geraseno libertado por Jesus. É a ação missionária em andamento entre os próprios gentios, na adesão a Jesus que veio para libertar e comunicar vida a todos os povos. As histórias de cura, envolvendo as multidões de excluídos, carentes e adoentados, são a expressão da atenção especial de Jesus para com estes pobres, em vista de restaurar-lhes a vida que é característica do Reino de Deus. A proclamação final, "faz os surdos ouvirem e os mudos falarem", indica o cumprimento da profecia atribuída a Isaías aos exilados da Babilônia; porém, agora, não restrita àquele povo que se julgava eleito, mas a todos os povos da terra sem discriminações. Jesus vem libertar as maiorias empobrecidas subjugadas pelas minorias que detêm o poder, resgatando a dignidade e a vida neste mundo.

A igreja celebra hoje: A igreja celebra hoje:

Santo Eleutério (nome de origem grega que significa "livre"), é-nos conhecido pelos Diálogos de S. Gregório Magno. Eleutério viveu no Séc. VII, religioso, era abade do mosteiro de S. Marcos Evangelista junto aos muros de Espoleto, lugar onde viveu também S. Gregório Magno que, antes de tornar-se Papa, tinha a Santo Eleutério na condição de "Pai venerável".

Viveu em Roma muito tempo. Lá morreu também. Os seus discípulos contavam que ele, com a oração, tinha ressuscitado um morto. Era homem de enorme simplicidade e compunção. S. Gregório conta-nos o epísódio em que Santo Eleutério orou, juntamente com os outros irmãos do mosteiro, por uma criança que era atormentada pelo demônio. A criança foi liberta. Também o próprio S. Gregório narra em seus escritos as graças que alcançou para si, a partir da oração de intercessão de Santo Eleutério: "Mas eu pude experimentar pessoalmente a força da oração deste homem(...) Ouvindo a sua benção, o meu estômago recebeu tal força que esqueceu totalmente a alimentação e a doença. Fiquei pasmado: como tinha estado! Como estava agora!"



Santo Eleutério, rogai por nós!