Painel informativo.

- TRÊS VEZES ADMIRÁVEL pela grandeza de sua posição junto à Trindade, como filha predileta do Pai, Mãe do Filho e Esposa do Espírito Santo. Também por ser Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos Remidos.'

MISTERIOS DE

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios - denominados Terço - e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são:
Mistérios Gozosos - Natalidade e crescimento de Jesus
Mistérios Dolorosos - Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores
Mistérios Gloriosos - Vitória, Salvação, Proteção
Mistérios Luminosos - A humildade, os milagres e o eterno Amor

VOCÊ É ESPECIAL!

Pesquisar neste blog

ORAÇÃO OFICIAL DO TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA





Evangelho (Lucas 2,41-51)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

41Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa. 42Quando ele completou doze anos, subiram para a festa, como de costume. 43Passados os dias da Páscoa, começaram a viagem de volta, mas o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o notassem. 44Pensando que ele estivesse na caravana, caminharam um dia inteiro. Depois começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. 45Não o tendo encontrado, voltaram para Jerusalém à sua procura. 46Três dias depois, o encontraram no Templo. Estava sentado no meio dos mestres, escutando e fazendo perguntas. 47Todos os que ouviam o menino estavam maravilhados com sua inteligência e suas respostas. 48Ao vê-lo, seus pais ficaram muito admirados e sua mãe lhe disse: “Meu filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu estávamos, angustiados, à tua procura”. 49Jesus respondeu: “Por que me procuráveis? Não sabeis que devo estar na casa de meu Pai?” 50Eles, porém, não compreenderam as palavras que lhes dissera. 51Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e era-lhes obediente. Sua mãe, porém, conservava no coração todas estas coisas.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

A autonomia de Jesus por amor ao PaiNo Evangelho de Lucas prevalece o sentido teológico sobre o sentido histórico do texto. Situando Jesus em Jerusalém, na sua infância, e, depois, estabelecendo o dom do Espírito Santo também nesta cidade, Lucas sugere que as novas comunidades são continuidade do antigo Israel. Jesus, com a idade de iniciação às observâncias do judaísmo, mostra autonomia tanto em relação à família, seus pais, quanto ao sistema do templo. A sua missão é estar naquilo que é de seu Pai. Era a festa de Páscoa na qual se fazia a memória do êxodo. Da mesma forma, em uma festa de Páscoa Jesus será morto. O êxodo de Jesus é a saída da instituição judaica para a comunicação do amor universal de Deus ao mundo, com o dom da vida eterna.

A igreja celebra hoje: Bem aventuradas Teresa, Mafalda e Sancha

Teresa, Mafalda e Sancha, filhas de Dom Sancho I e da Rainha Dulce, eram portuguesas.
Teresa, a primogênita, nasceu em 1177. Desde de cedo, muito bem educada, sentiu o chamado a vida religiosa, mas conforme o costume do tempo, acabou sendo dada em casamento com Rei Afonso e tornou-se Rainha de Lion. Por diversos motivos o casamento foi nulo. Ela voltou pra casa e entrou para a vida religiosa. Afonso não gostou e armou uma guerra contra o pai de Teresa, contra Portugal. Ela, já no convento, se consumiu na intercessão. Um exemplo a seguir de despojamento e de busca da vontade de Deus.
Mafalda teve momentos parecidos com o de Teresa. Casou com Henrique I, mas este faleceu e ela retornou para casa, despojando-se de seus bens e entrando para a vida religiosa.
Viveu a total dependência de Deus.
Sancha, uma jovem que não se casou como acontecera com suas irmãs, fundou um convento em Coimbra, da Ordem Cisterciense, onde viveu as regras com fidelidade até a sua morte.
No ano de 1705 as três irmãs portuguesas foram beatificadas.
Que sigamos o exemplo dessas mulheres de oração, que buscaram a vontade de Deus.
Bem aventuradas Teresa, Mafalda e Sancha, rogai por nós!

Evangelho (João 19,31-37)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
31Era o dia da preparação para a Páscoa. Os judeus queriam evitar que os corpos ficassem na cruz durante o sábado, porque aquele sábado era dia de festa solene. Então pediram a Pilatos que mandasse quebrar as pernas aos crucificados e os tirasse da cruz. 32Os soldados foram e quebraram as pernas de um e depois do outro que foram crucificados com Jesus. 33Ao se aproximarem de Jesus, e vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas; 34mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. 35Aquele que viu, dá testemunho e seu testemunho é verdadeiro; e ele sabe que fala a verdade, para que vós também acrediteis. 36Isso aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: “Não quebrarão nenhum de seus ossos”. 37E outra Escritura ainda diz: Olharão para aquele que transpassaram”.
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus é ferido
O Evangelho de João, que manifesta afinidade com os samaritanos remanescentes do antigo Israel, apresenta Jesus em conflito com o judaísmo em geral. A última ceia de Jesus, neste Evangelho, realizou-se um dia antes da ceia da Páscoa dos judeus. Com a expressão "tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim" (Jo 13,1), João apresenta o fim do ministério de Jesus como uma missão de amor pleno, e não como uma missão sacrifical. Com hipocrisia, os judeus se preocupam em retirar os corpos das cruzes, para não profanar o sábado. Os romanos só os retirariam mortos; assim, os judeus pedem que lhes quebrem as pernas para acelerar a morte. No sangue que sai do lado ferido de Jesus, temos a expressão do seu amor, em um dom sem limites; e, na água, temos a expressão da origem da vida nova no Espírito, doado por Jesus.

A igreja celebra hoje: São Romualdo

Fundador

Nasceu na Itália, em Ravena, em 952, dentro de uma família cristã, mas que não buscava a vivência.Romualdo se deixou influenciar livremente e sua juventude era feita de caça, exercícios bélicos e diversões. A diversão era o centro de sua vida. A vaidade era o seu deus. Uma vida sem sentido acompanhava aquele jovem.Um acontecimento foi o ponto de virada em sua história. Seu pai tinha um temperamento nervoso e matou na presença de Romualdo, um inimigo pessoal. Foi nesta altura que Romualdo percebeu os caminhos e ambições que a sua família vivia, e começou a repensar a sua história, ao ponto de se dirigir para uma alta montanha e lá conhecer um Mosteiro Beneditino, onde pediu acolhida para reflexão.Ficou por três anos e tornou-se monge. Saiu das vaidades do mundo e encontrou em Deus o sentido para tudo. Deus quis dele ainda mais. Fez dele fundador da Ordem Camaldulense, marcada pelo silencio, trabalho e penitencia.São Romualdo formou dois homens em sua Ordem que se tornaram Papas.Com 75 anos já estava consumido na vivência do carisma de sua ordem. Nas vaidades do mundo, ele viveu a radicalidade do Evangelho, pela ação do Espírito Santo.Peçamos a transformação de nosso coração, e que Jesus seja o centro de nossa vida.

São Romualdo, rogai por nós!

Dia da Aliança em Schoenstatt

Uma corrente que une todos os Santuários de Schoenstatt, espalhados no mundo inteiro.

Querida Mãe Peregrina de Schoenstatt, ofertamos todos os trabalhos que fizemos com amor, nossas alegrias e sucessos, as orações e as obras, bem como os nossos sofrimentos, angústias e dores. Tudo depositamos na “taça” do teu Coração, como contribuição ao Capital de Graças, mas acima de tudo te entregamos o nosso coração. Renovamos nossa Aliança de Amor: Ó minha Senhora...

Oração da confiança

" Confio em Deus com todas as minhas forças, por isso, peço a ti, meu Deus,que ilumine meu caminho, concedendo-me aquela graça que eu tanto desejo.Amém"
Missa da Aliança as 19h, na Casa da Mãe Rainha na Rua Marechal Hermes, 345 - Bom Jardim

Evangelho (Mateus 6,7-15)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7"Quando orardes, não useis muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras. 8Não sejais como eles, pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais. 9Vós deveis rezar assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; 10venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como nos céus. 11O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. 12Perdoa as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. 13E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal. 14De fato, se vós perdoardes aos homens as faltas que eles cometeram, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. 15Mas, se vós não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes".
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

Oração: respiração do espírito

A oração é a respiração do espírito. Em todas as religiões encontramos a prática da oração. Por ela estabelecemos uma relação pessoal com Deus. O sair de si para orar a Deus comporta também o sair de si para dialogar e acolher nosso próximo. Conscientes de nossa fragilidade, a oração é uma luz e um conforto em Deus. E Deus é pai e mãe, Deus é vida. Pela certeza de que quem pede recebe, a oração se torna fonte de iniciativas e ações pessoais. A oração que Jesus nos ensinou é uma oração comunitária, dirigida ao Pai nosso atualmente presente em nossa vida. O centro da oração é a realização da vontade de Deus, e quem faz a vontade do Pai está em comunhão com a família de Jesus, Filho de Deus. A vontade do Pai é que o Reino dos Céus se realize aqui na terra. E este Reino é a comunidade de partilha, viva, onde o amor leva ao perdão recíproco e na qual se vive a paz.

A igreja celebra hoje: São Gregório Barbarigo

Nasceu em Veneza no ano de 1625 dentro de uma família nobre, que proporcionou a ele uma formação intelectual muito boa, e também integral. Ele conheceu o cristianismo através do testemunho de sua família.Seguir a Cristo supõe renúncia, cruz, decisões grandes e pessoais.No meio dos estudos ele se tornou um diplomata europeu e ali dava testemunho de Igreja e cristianismo, mas dentro de si havia o chamado ao sacerdócio.Deixou tudo, bens e carreira, e foi ordenado padre. Se tornou cada vez mais um servo na Igreja e foi escolhido para ser um assessor do Papa. Não demorou muito e ele foi ordenado bispo de Bérgamo, onde fez um maravilhoso trabalho apostólico. Em seguida foi transferido para Pádua, onde cuidou principalmente da formação do Clero, para colocar em prática todas as decisões do Concilio de Trento. Era um homem de oração. Não existirá um santo na Igreja que não tenha vivido seriamente a vida penitencial, a vida de oração. São Gregório era um homem de grandes atividades, porque tinha grande intimidade com o Senhor. Tantos trabalhos teve, que com 72 anos foi atestada a sua morte. Morreu de tanto trabalhar.

São Gregório Barbarigo, rogai por nós!

Evangelho (Mateus 6,1-6.16-18)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 1“Ficai atentos para não praticar a vossa justiça na frente dos homens, só para serdes vistos por eles. Caso contrário, não recebereis a recompensa do vosso Pai que está nos céus. 2Por isso, quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem elogiados pelos homens. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 3Ao contrário, quando deres esmola, que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua mão direita, 4de modo que a tua esmola fique oculta. E o teu Pai, que vê o que está oculto, te dará recompensa. 5Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar em pé, nas sinagogas e nas esquinas das praças, para serem vistos pelos homens. Em verdade, vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 6Ao contrário, quando tu orares, entra no teu quarto, fecha a porta, e reza ao teu Pai que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa. 16Quando jejuardes, não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas. Eles desfiguram o rosto, para que os homens vejam que estão jejuando. Em verdade, vos digo: Eles já receberam a sua recompensa. 17Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, 18para que os homens não vejam que estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.



Comentário do Evangelho

A verdadeira comunhão com o Pai

A "prática da justiça", no sentido religioso, significava a busca de justificação diante de Deus. As mais consagradas eram: a esmola, a oração e o jejum. Por esta prática o piedoso judeu julgava-se justo diante de Deus. Com atitude ostensiva, os líderes religiosos do templo e das sinagogas afirmavam seu prestígio e poder. Foram, assim, qualificados de hipócritas por Jesus. A verdadeira comunhão com o Pai se faz, com humildade, na renúncia ao supérfluo do consumo, na partilha com os pobres e excluídos e na oração, que é o fazer a vontade do Pai.

A igreja celebra hoje: São Rainério

Nasceu em Pisa, Itália, no ano de 1118. O santo de hoje teve a graça de nascer em um lar cristão, porém optou por uma vida no pecado e a consequência foi o vazio existencial. Providencialmente encontrou com Alberto de Córsega, uma grande testemunha em seu tempo, que deixara tudo por causa de Jesus.Rainério se retirou por um tempo em penitência e nesse momento acontece seu chamado de deixar todos os seus bens, e ele o fez.Foi para a Terra Santa, onde ficou muitos anos, visitando os lugares santos e sendo instrumento de conversão para muitos. São Rainério, obediente a Deus, voltou para Pisa. Se tornou monge e depois formador dos monges. Foi um apóstolo para o povo, consumindo-se pelo Evangelho, vindo a falecer em 1160.
São Rainério, rogai por nós!

Evangelho (Mateus 5,43-48)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 43“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ 44Eu, porém, vos digo: ‘Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem!’ 45Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre os justos e injustos. 46Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa? 47E se saudais somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? 48Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Prática do amor sem limites

No Primeiro Testamento é uma constante a imagem do "inimigo". O principal inimigo eram os povos vizinhos gentios. Havia também o inimigo pessoal, dentro do próprio povo de Israel. São inúmeros os salmos que pedem a Javé o mal para o inimigo, tanto no nível racial como no pessoal. O preceito do amor ao próximo limitava-se apenas à comunidade racial. A proposta de Jesus é não só amar o inimigo, mas também orar por ele. A oração sincera, diante de Deus, é expressão do amor. Assim fica manifesto o convicto amor ao inimigo. Como argumento, é lembrada a bondade irrestrita do Pai na natureza e, em oposição, o restrito amor de alguns grupos humanos. A alusão discriminatória aos publicanos, neste texto, causa certa estranheza, quando se considera que o autor deste Evangelho é o publicano Levi, ou Mateus, que seguiu Jesus. A exortação conclusiva é a busca da perfeição segundo o modelo do Pai perfeito. Em Lucas (6,36) o modelo é o Pai misericordioso. O auge da perfeição não é o brilho ou o perfeccionismo pessoal, mas a prática do amor sem limites.

A igreja celebra hoje: São Francisco Régis

O santo de hoje nasceu no ano de 1597 numa aldeia francesa. Muito cedo recebeu a graça de ser despertado para o chamado a santidade. Quando Francisco foi estudar no colégio dos Jesuítas, formou um grupo de rapazes dispostos a viverem o Evangelho.Ao entrar para a Companhia de Jesus, que fazia um lindo trabalho missionário, conseguiu ele ser exemplar em todas as etapas de sua formação que desembocou no exercício do Ministério Sacerdotal. Como Padre priorizou a assistência aos doentes atingidos por uma peste crescente e desejou evangelizar as terras da América, Índia – coisa que não aconteceu – já que foi enviado para uma região desassistida da França. Francisco Régis buscava evangelizar as aldeias durante o inverno e, no verão as cidades, nestes lugares colocava todo o seu zelo nos púlpitos, confessionários e nos atendimentos aos doentes. Aconteceu que, impelido pelo Espírito da Caridade, fez inúmeras obras sociais visando as crianças abandonadas e os jovens, isto perdurou até completar 45 anos, quando pôde dizer: "Que felicidade poder morrer, pois vejo Jesus e Maria vindo ao meu encontro para me conduzir à terra dos eleitos"

São Francisco Régis, rogai por nós!

Evangelho (Mateus 5,38-42)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 38“Ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ 39Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! 40Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! 41Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! 42Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado”.
- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Vingança versus mansidão

Mateus continua suas contraposições que mostram a novidade de Jesus em confronto com a Lei. O "que foi dito" é substituído, agora, pela revelação de Jesus através de sua prática e de suas palavras. Nesta quinta contraposição, Jesus remove o mau espírito de vingança pela prática da bem-aventurança da mansidão. Com estas propostas, Mateus busca a conversão plena de sua comunidade originária do judaísmo. A lei do talião era a expressão típica do culto ao espírito vingativo e cruel. A vingança exigia "vida por vida, olho por olho, dente por dente... pé por pé, queimadura por queimadura, ferimento por ferimento, contusão por contusão" (Ex 21,23-25). Perpetuava-se assim a violência, que na tradição de Israel é exemplar no extermínio dos primogênitos dos egípcios oprimidos pelo faraó, no Êxodo, e no seqüente extermínio dos sete povos de Canaã. Embora não se responda à violência com violência, cabe, contudo, questionar e denunciar os agentes da violência. Em uma sociedade onde a violência é praticada pela ambição, em particular por parte dos poderosos grupos de enriquecidos, cabem os movimentos sociais em defesa dos oprimidos e o empenho no estabelecimento de estruturas socioeconômicas mais justas.

A igreja celebra hoje: Bem-Aventurado Luís Palazzolo

O homem de Deus que estamos neste dia lembrando tornou-se para a Igreja um modelo de sacerdote, pois exerceu seu Ministério com heróica obediência, pobreza e humildade. Bem-Aventurado Luís Palazzolo nasceu em Bérgamo, Itália, em 1827. Luís ficou órfão de pai, muito cedo, mas graças a Deus sua mãe conseguiu educar-lhe no amor e religião.Devido suas condições sociais e capacidade humanas, poderia ter percorrido o caminho do profissionalismo, porém Jesus o chamou para ser um profissional só Dele, disto entrou para o Seminário e foi ordenado Sacerdote. Para se tornar um apóstolo moderno Luís teve uma grande consciência do papel do Sacerdote: "O padre deve amar e dar afeto especialmente aos pobres assim como fez Jesus".Aconteceu que diversas regiões da Itália sofriam com guerras, calamidades públicas, pestes e outras desgraças, principalmente em Bérgamo onde estava o santo de hoje, sendo assim a Divina Providência pôde socorrer a muito através de Luís. Grande obras de caridade praticou em toda sua vida inclusive quando se desfez de uma herança familiar para ir ao encontro dos necessitados, isto por meio da fundação das Irmãs dos Pobres, amigos, escolas, orfanatos; até que aos 59 anos de idade entrou na Bem Aventurança Eterna.

Bem-Aventurado Luís Palazzolo...rogai por nós!

Evangelho (Marcos 4,26-34)

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 26Jesus disse à multidão: “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. 27Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece. 28A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou”. 30E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”. 33Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam com­preender. 34E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Deus age na história

Estas duas parábolas, introduzidas por "Jesus dizia-lhes...", encerram o breve discurso de Jesus. Com imagens tiradas do mundo rural, destaca-se a ação da "semeadura", ou seja, o anúncio da Palavra.A primeira parábola, exclusiva de Marcos, evidencia que o crescimento do Reino resulta da ação de Deus. Embora o agricultor tenha empenho e cuidados em semear, irrigar e remover ervas daninhas, é admirável o germinar da semente, de maneira autônoma, o seu crescer e os frutos produzidos. O desabrochar da vida é obra de Deus. Assim, é Deus quem, na intimidade de cada um, move à conversão ao amor os corações que recebem a Palavra semeada pelos discípulos. A tradição de Israel expressa pelo profeta Ezequiel (primeira leitura) colocava sua esperança em atingir, sobre o monte Sião, a estatura grandiosa dos majestosos cedros do Líbano. Contudo, Jesus descarta esta imagem, substituindo-a pela hortaliça mostarda, que, sem grandiosidade, se multiplica às margens do Mar da Galiléia. Assim também é admirável, na segunda parábola, como algo tão pequeno como a semente de uma mostarda se transforme em um arbusto, podendo atingir até três metros de altura, com capacidade para abrigar os pássaros do céu na sombra de galhos. Com imagens tão simples e belas da natureza, compreende-se que Deus comunica sua vida a todos, sem discriminações, não havendo ninguém que possa impedi-lo. Ainda mais, o que parece insignificante hoje está a caminho de sua plena realização. Aos discípulos é esclarecido o sentido das parábolas. "Discípulos" são aqueles, dentre a multidão, que abrem seu coração às palavras de Jesus e se aproximam dele, formando comunidade. Comunidade não hermética, de iluminados, mas aberta, de corações acolhedores, solidários e compassivos. A segunda leitura, da Segunda Carta aos Coríntios, atribuída a Paulo apóstolo, ainda traz as marcas de uma visão dualista na qual o corpo é descartável, com a condenação de uns e salvação de outros.

A igreja celebra hoje: Santa Clotilde

A Santa que lembramos neste dia marcou a história política cristã da França, já que era filha de rei Ariano. Santa Clotilde nasceu em Leão - França - no ano de 475, e ao perder os pais muito cedo, acabou sendo muito bem educada pela tia que a introduziu na vida da Graça. Clotilde era ainda uma bela princesa que interiormente e exteriormente comunicava formosura, quando casou-se com um rei pagão, ambicioso e guerreiro, tendo com ele cinco filhos que acabaram herdando o gênio do pai. Como rainha Clotilde foi paciente, caridosa, simples e como mãe e esposa investiu tudo na conversão destes que amava de Coração, por amor a Deus. O Soberano se propôs a conversão caso vencesse os alemães que avançavam sobre a França; ao conseguir este feito cumpriu sua Palavra, pois tocado por Jesus e motivado pela esposa entrou na Catedral para receber o Batismo e começar uma vida nova. O esposo morreu na Graça, ao contrário dos filhos revoltados e mortos a espada em guerras, desta forma Santa Clotilde mudou para Tours, empenhou-se nas obras religiosas, e ajudou na construção de Igrejas e Mosteiros, isto até entrar no Céu em 545.

Santa Clotilde...rogai por nós!